Futebol

Contratações dão sinais de que poderão recuperar boa forma em São Januário

Em reformulação desde o rebaixamento, o Vasco acenou para o mercado com um perfil claro de reforços: jogadores com potencial, que já tiveram destaque no cenário nacional, mas que não estavam mais no auge da carreira. A ideia de casar necessidades diferentes de clube e jogador deu certo, e esses atletas toparam o projeto de disputar a Série B.

O saldo até o momento é positivo e, em campo, as contratações deram resposta. Dos seis reforços que já estrearam, apenas Léo Jabá não é titular - último a chegar, Romulo faz trabalho de recondicionamento físico e ainda não está à disposição. Se os novatos fizeram bem ao Vasco, o clube também os ajudou. Apenas Ernando era titular na sua equipe anterior, mas os outros deixaram o banco para trás.

- Temos apostado em perfil de jogador que combine com o que a gente precisa no momento. O Vasco precisa se reorganizar e se reerguer para voltar a ter credibilidade na comunidade do futebol. Quando a gente convida jogadores como Zeca, campeão olímpico e procurado por clubes internacionais em um momento da carreira, a gente apresenta o projeto. São jogadores que talvez não tenham conseguido continuar o bom momento por determinado problema, por um projeto diferente em outro clube. Estamos procurando jogadores que estejam na mesma prateleira, no mesmo patamar. O Vasco quer se recuperar, o Zeca quer se recuperar. O Vasco precisa do Zeca, e o Zeca precisa do Vasco - analisou o diretor de futebol do Vasco, Alexandre Pássaro, em entrevista recente ao Seleção SporTV.

Como não fez apostas em desconhecidos, um modelo adotado no Botafogo, por exemplo, o Vasco trouxe peças para serem titulares. O Campeonato Carioca e as fases iniciais da Copa do Brasil são uma amostragem pequena, mas todos reforços, sem exceções, por ora, participaram proporcionalmente mais dos jogos do Vasco do que em seus clubes anteriores. O que não impediu a eliminação precoce no estadual.

Zeca

Citado por Pássaro, Zeca é o caso mais emblemático. No ano passado, ele participou de apenas 27% das partidas do Bahia. Ao todo, durante toda a temporada, foram 984 minutos em campo (15% do total possível). Em 10 jogos pelo Vasco, ele já praticamente igualou a minutagem (818 minutos).

Desde que chegou, Zeca participou de 10 dos 11 jogos do Vasco (91%). Chamado em tom bem-humorado de "fominha" por Pássaro, pelo fato de querer jogar todos os jogos, o lateral marcou um gol, jogou em média 82 minutos por partida e tomou conta de uma posição carente há anos em São Januário.

Marquinhos Gabriel

Após passagens sem destaque por Athletico-PR e Cruzeiro na temporada passada, o meia-atacante soma dois gols e boas apresentações pelo Vasco. A questão física levantou dúvidas ao ser contratado, mas Marquinhos deu boas respostas, na avaliação do clube, que considera que ele evoluiu muito fisicamente em níveis de força e resistência.

Contra o Flamengo, por exemplo, correu mais de 11 km e atingiu um percentual de distância em alta velocidade dentro dos parâmetros que Vasco considera ideais. Foi uma distância maior do que jovens como Gabriel Pec e Galarza, por exemplo.

Marquinhos Gabriel, no entanto, ficou fora de quatro jogos por desgaste muscular. Das 11 partidas desde que chegou, participou de sete (64%). Ainda assim uma participação maior do que teve na temporada passada por Athletico-PR e Cruzeiro (58%). Em média, sua permanência em campo também é maior por partida. Desde que chegou jogou aproximadamente 73,4 minutos por jogo. No ano passado sua média foi de 60 minutos em campo por partida.

Morato

Desde que foi regularizado, Morato começou todas as partidas. Cabe ressaltar que foram apenas quatro jogos até o momento, mas o atacante, que recebeu a camisa 10, chegou com moral a São Januário. No Bragantino, seu ex-clube, não teve o mesmo prestígio. Reserva no segundo turno do Brasileiro, ele participou de apenas 61% dos jogos e esteve em campo por 1.648 minutos durante a temporada passada (33% dos minutos possíveis).

O atacante, que só quis acertar com Vasco após se recuperar totalmente de um incomodo no púbis, jogou em média 76 minutos por partida desde que desembarcou na Colina. Seu momento de maior brilho foi na vitória contra o Flamengo, quando marcou belo gol que selou a vitória por 3 a 1 e ainda homenageou Edmundo na comemoração.

Léo Jabá

Titular apenas no último jogo, contra o Resende, Léo Jabá vem entrando aos poucos no time. Como vinha de uma longa inatividade, ele vem fazendo um trabalho físico e o planejamento é que ganhe gradualmente minutagem até o início da Série B. Desde que chegou o atacante reduziu seu percentual de gordura.

Desde que foi regularizado, Jabá participou dos quatro jogos do Vasco, mas só começou no último. Esteve em campo por 143 minutos (média de 35 por partida), mais do que nas duas últimas temporadas pelo PAOK, quando praticamente não jogou por conta de uma grave lesão e de uma infecção bacteriana. Voltou a atuar por mais de 45 minutos após um ano e meio.

Ernando

O caso de Ernando é diferente dos demais. Titular durante boa parte do ano passado, ele teve uma temporada desgastante no Bahia, sendo relacionado para a maioria dos 72 jogos e entrando em campo 38 vezes (52%). O planejamento inicial do Vasco era descansar o jogador nas primeiras partidas, mas, diante da necessidade, Marcelo Cabo o escalou de imediato.

Como estava sem Castan, Marcelo Cabo conversou com Ernando e o aproveitou na estreia da Copa do Brasil, contra a Caldense, por se tratar de um jogo eliminatório. Desde então, ele participou de seis das 11 partidas do clube (54%) e esteve em campo, em média, 86 minutos por jogo. Uma lesão muscular o tirou de três jogos na Taça Guanabara.

O Vasco vem controlando suas cargas de treinamento e jogos para diminuir o desgaste e fazer com que Ernando inicie a Série B em sua melhor forma. Até por isso ele vem sendo poupado de alguns confrontos, como aconteceu no último sábado contra o Resende, por exemplo.

Vanderlei e Romulo

Os dois foram os últimos a chegar. Vanderlei, que vinha trabalhando normalmente no Grêmio antes de acertar a rescisão, estreou contra o Boavista e foi titular nas últimas duas rodadas da Taça Guanabara. Romulo, por sua vez, vem fazendo um trabalho de recondicionamento físico, em uma espécie de pré-temporada individual, e ainda não estreou. O volante foi apresentado no início da semana passada.

Fonte: ge
Loading...
  • Sábado, 08/05/2021 às 16h00
    Vasco Vasco 2
    Madureira Madureira 1
    Taça Rio São Januário
  • 28/05 (sex) ou 29/05 (sáb)
    Vasco Vasco
    Operário Operário
    Campeonato Brasileiro - Série B A definir
  • 01/06 (ter), 04/06 (sex) ou 05/06 (sáb)
    Vasco Vasco
    Ponte Preta Ponte Preta
    Campeonato Brasileiro - Série B A definir
  • 08/06 (ter), 11/06 (sex) ou 12/06 (sáb)
    Vasco Vasco
    Brasil de Pelotas Brasil de Pelotas
    Campeonato Brasileiro - Série B A definir
  • Terça-feira, 15/06/2021 às 21h00
    Vasco Vasco
    Avaí Avaí
    Campeonato Brasileiro - Série B A definir
  • 18/06 (sex) ou 19/06 (sáb)
    Vasco Vasco
    CRB CRB
    Campeonato Brasileiro - Série B A definir
  • Terça-feira, 22/06/2021 às 21h00
    Vasco Vasco
    Cruzeiro Cruzeiro
    Campeonato Brasileiro - Série B A definir