Cria do Vasco, Luan comenta trajetória ao ser convocado pela Seleção

04/05/2020 às 18h15 - FUTEBOL

O zagueiro Luan tem no currículo um título que poucos brasileiros possuem, a conquista do Ouro Olímpico de 2016. O feito da seleção brasileira foi histórico e inédito no nosso futebol e marcou a carreira do elenco campeão.

A trajetória do zagueiro com a amarelinha é ainda mais longa, e completa nesta segunda-feira 8 anos do dia em que Luan foi convocado pela primeira vez para atuar com esta camisa.

Atualmente no Palmeiras, o atleta estava ainda nas categorias de base do Vasco da Gama, iniciando a carreira como profissional, quando foi notado pelo técnico Ney Franco.

Na manhã de 4 de maio de 2012, saiu a lista com os jogadores que iriam disputar o Torneio 8 Nações, na África do Sul, entre 24 de maio e 8 de julho, e estava pela primeira vez, o zagueiro Luan.

Com o grupo, se reapresentou em 14 de maio, logo após seu aniversário e disputou a competição, sendo campeão na decisão de pênaltis contra o Uruguai após 0 a 0 nos 90 minutos. O Brasil venceu por 10 a 9 em uma disputa que contou com 26 cobranças. Ainda em 2012, Luan também participou da conquista do quadrangular Internacional Sub-20 na Argentina.

“Sensação indescritível, sonho de criança. Eu sempre tinha sonhado em vestir a camisa da seleção brasileira e nunca imaginei que ia poder realiza-lo. Foi uma felicidade muito grande, no dia em que recebi a notícia eu não podia acreditar, eu me lembro que estava no ônibus, indo treinar, e foi maravilhoso poder estar com o grupo, entrar em campo”, disse Luan.

O Vasco promoveu o atleta ao elenco profissional logo em seguida, ele que já era tratado como uma das grandes apostas da base e vez ou outra treinava com a equipe de cima. O zagueiro atuou 7 partidas em 2012 com a seleção e ainda marcou um gol.

Nos demais anos, passou a ser nome constante nas convocações. Nas categorias de base, foi o capitão brasileiro na disputa do Pan-Americano de Toronto em 2015 e no ano seguinte, foi convocado para os Jogos Olímpicos no Rio em 2016, onde conquistou o Ouro Olímpico.

“As pessoas começam a te olhar com outros olhos quando se está na seleção e depositavam cada vez mais confiança em mim. As coisas passaram muito rápido e voltar a estar entre os convocados outras vezes até a convocação para os jogos olímpicos no Rio de Janeiro foi incrível. Não dá para descrever a alegria que é estar na seleção”, completou o craque. 

Fonte: sportbuzz.uol.com.br