Decepção geral no vestiário do Vasco

14/07/2006 às 06h21 - FUTEBOL

O Vasco perdeu para o Palmeiras por 4 a 2 e não conseguiu quebrar o tabu de 14 anos sem vencer o time paulista na capital paulista. O jogo foi reflexo do momento que vivem os dois times. De um lado, o time paulista, vice lanterna, desesperado, precisando da vitória e do outro um Vasco displicente, com a cabeça em outra competição.

Apesar de ter contado com um pouco de sorte, o time cruzmaltino estava desatento demais, principalmente com Edmundo, que fez dois gols. Mas não foi por falta de aviso que o atacante desequilibrou, pois Renato Gaúcho deixou claro a seus jogadores que ele não podia ficar livre. \"Ele é craque. Pode desequilibrar\", anteviu o treinador, que agora tem outro problema, já que o Vasco está a uma posição da zona de rebaixamento.

O primeiro tempo foi uma correria só. O time paulista pressionou desde o começo do jogo. E não foi difícil furar a frágil defesa vascaína. Logo aos 11 minutos, Paulo Baier cobrou falta na lateral do campo. Daniel subiu sozinho e abriu o placar. E não parou por aí, dois minutos depois, Edmundo pegou a bola na entrada da área, pôs Ives no chão e perdeu o gol na cara de Cássio.

O Palmeiras ia bem ao ataque, mas o Vasco estava com sorte. Numa bola aparentemente inofensiva, aos 15 minutos, Ives acertou um indefensável chute de fora da área, empatando o jogo. Não deu tempo nem de comemorar. O time paulista fez o segundo um minuto depois. Juninho Paulista fez bonita jogada pelo lado esquerdo da zaga vascaína e cruzou, a defesa do time de São Januário bateu cabeça e Edmundo só teve o trabalho de empurrar para dentro do gol.

Mas o Vasco estava mesmo com sorte e no seu segundo ataque conseguiu o gol, dessa vez, de Wendel, contra, aos 36. Entretanto, a sorte do time cruzmaltino esbarrava na própria defesa, que falhou demais. Paulo Baier levantou novamente para área vascaína, agora com a mão (era lateral), Fábio Braz e Andrade falharam de forma medonha e Edmundo mais uma vez fez o terceiro gol palmeirense, aos 42.

Na volta para o segundo o tempo, o ritmo não era mais o mesmo e as equipe já não tiveram tantas chances. Porém, o Palmeiras precisava de poucas chances para fazer o quarto. Novamente Juninho Paulista levou a bola até a entrada da área, tocou para Enilton, que, aos 17, fez o 4 a 2. A partir daí o time paulista apenas administrou para ganhar de um time que não estava com a cabeça em campo.


Palmeiras 4 x 2 Vasco

Palmeiras: Marcos, Daniel, Nen e Alceu; Paulo Baier (Amaral), Wendel, Francis, Juninho ( Marcinho) e Michael; Edmundo(Rosembrick) e Enílton
Técnico: Tite

Vasco: Cássio, Wágner Diniz, Fábio Braz, Jorge Luiz e Diego; Ives, Andrade (Abedi), Ramon (Ernani) e Morais; Edílson e Valdiram (Éder)
Técnico: Renato Gaúcho

Local: Palestra Itália, SP
Cartões amarelos: Andrade, Michael e Enílton
Cartão vermelho: Fábio Braz
Gols: Daniel aos 11, Ives aos 15, Edmundo aos 16 e 42, Wendel, contra, aos 36 minutos do primeiro tempo; Enílton
aos 17 minutos do segundo tempo

Fonte: Jornal dos Sports