Denúncia do MUV contra manobra de Eurico repercute na imprensa

14/09/2006 às 00h39 - POLÍTICA

O Movimento Unido Vascaíno (MUV), de oposição à atual diretoria do Vasco, conseguiu na 7ª Vara Cível do Rio uma decisão judicial que obriga a direção a fornecer a lista de sócios votantes na eleição de novembro, em um prazo de 24 horas. A decisão, contudo, não pôde ser cumprida já que o presidente Eurico Miranda não foi localizado pelo oficial de justiça nesta terça-feira.

É a terceira vez que a justiça concede ao MUV o direito de ter acesso a lista de sócios, mas o grupo oposicionista garante que o Vasco não cumpriu as duas primeiras decisões.

Veja o principal trecho do despacho da juíza Marcia Correia Hollanda:

\"Considerando que até a presente data (12 de setembro) o requerido não cumpriu a decisão, apesar de ter se comprometido a entregá-la ao juízo, (...) determino a intimação do requerido para que em 24 horas entregue a lista de sócios, sob pena de busca e apreensão e responsabilização pela litigância de má-fé (...)\".

Fonte: GloboEsporte.com