Dirigente diz que Vasco não corre risco de ser processado pela Umbro

01/07/2006 às 06h28 - FUTEBOL

O movimento de oposição do Vasco, o M.U.V (Movimento Unido Vascaíno), divulgou ontem que o clube deverá ser processado pela Umbro pela rescisão do contrato de fornecimento de material esportivo. O contrato com a empresa inglesa terminaria apenas em maio de 2007 e o Vasco fechou com a Reebok por três anos e meio.

De acordo com as informações divulgadas pelo movimento de oposição, o Vasco seria condenado a pagar cerca de R$ 5 milhões a Umbro, arcando ainda com outras penalidades de contrato.

O vice-presidente jurídico do Vasco, Paulo Reis, assegurou que o clube não corre o menor risco de ter de ser processado.

- É lógico que este tipo de notícia foi plantada. O Vasco não será prejudicado em nada - disse o vice-jurídico do clube.

Fonte: Lance