Discurso de ódio contra Campello evidencia falta de apoio ao presidente

23/12/2018 às 16h24 - POLÍTICA

O presidente do Conselho Deliberativo do Vasco, Roberto Monteiro, fez discurso inflamado na sede do clube conhecida como Calabouço, pedindo "a cabeça" ao atual presidente cruz-maltino, Alexandre Campello. Os dois foram aliados na última eleição que colocou Campello no cargo, mas romperam a aliança em maio deste ano após atritos relacionados ao balanço do clube e ao departamento de futebol.

No vídeo, gravado em uma confraternização do grupo político Identidade Vasco, Monteiro se refere a Campello como "Calabar", uma alusão a Domingos Fernandes Calabar, um senhor de engenho que se aliou aos holandeses que invadiram o Nordeste contra Portugal. O nome virou uma referência de traição, embora em uma carta dirigida ao governador da capitania, ele tenha afirmado que mudou de lado porque os holandeses queriam implantar a liberdade no Brasil, enquanto portugueses e espanhóis queriam escravizar o país. Ele acabou preso, condenado, e enforcado em 22 de julho de 1635.

- Nós somos muito leais. Eu converso com A, com B, com C, com D, mas quero dizer o seguinte, quem me entregar a cabeça do Calabar vai ter a nossa eterna lealdade!

O grupo de Monteiro passou a qualificar Campello como traidor em função do rompimento da aliança em maio deste ano, após o Identidade Vasco tê-lo apoiado na eleição presidencial. A saída de Fred Lopes da vice-presidência de futebol, além de divergências em relação ao balanço do clube, invasão de torcedores em São Januário e outras questões, levaram ao racha. Como Monteiro teve papel decisivo na eleição de Campello, passou a acusar o atual presidente de traição.

Fonte: GloboEsporte.com