Discussão, desculpas... Os bastidores da reunião do Conselho Deliberativo

30/04/2019 às 08h18 - POLÍTICA

O Conselho Deliberativo do Vasco se reuniu na noite de hoje (29) para analisar as denúncias do Conselho Fiscal contra o presidente Alexandre Campello e sua diretoria. Por lá, decidiu-se não criar uma comissão de inquérito para apurar as acusações e também estipulou-se um prazo de 30 dias para que os dirigentes possam fornecer as informações exigidas pelo órgão competente em relação ao balanço financeiro de 2018 que será publicado nesta terça-feira (30).

Alguns dos dirigentes discursaram em defesa da atual diretoria, caso do vice-presidente de Finanças, João Marcos Amorim, que apresentou seus argumentos em relação aos questionamentos do presidente do Conselho Fiscal, Edmilson Valentim.

"O senhor (Valentim) disse que nos orgulhamos das empresas contratadas de auditoria e consultoria, e nós nos orgulhamos, sim. Assim como nos orgulhamos dos craques que passaram pelo time, na administração também queremos ter os melhores, sejam eles diretores, vice-presidentes, funcionários... Isso não nos incomoda, pelo contrário, muito nos orgulha", disse Amorim, que complementou:

"O senhor contestou os acordos que fizemos, não dezenas, mas centenas, assim como o PROFUT, dívidas trabalhistas, dívidas fiscais... A grande parte dos acordos foram feitos, infelizmente, não sob o nosso tempo, mas por muitas vezes por conta de penhoras, que obrigatoriamente tivemos que negociar".

Antes da reunião os conselheiros receberam um breve resumo do que será publicado amanhã no balanço financeiro auditado pela empresa "BDO". Entre os principais destaques está um superávit de R$ 60 milhões - onde Campello ressaltou ser o "maior do Brasil" e superior aos de Flamengo e Palmeiras - e uma redução de mais de R$ 100 milhões em dívidas. Também foi dito no documento que tal balanço será "um dos três mais transparentes do país".

Clima esquenta com Julio Brant

No encontro entre os conselheiros, o clima esquentou quando o ex-candidato à presidência Julio Brant discursou. Em suas primeiras palavras, o líder do grupo "Sempre Vasco" pediu desculpas aos que haviam se sentido ofendidos com algumas colocações a respeito do ex-presidente Eurico Miranda, que faleceu mês passado.

"Aproveitando que é a primeira reunião depois do falecimento do Eurico... Da nossa parte da Sempre Vasco e, mais especificamente da minha parte, queria me desculpar com os conselheiros que estiveram aqui presentes em algumas ocasiões e que tenham se sentido ofendido com colocações que eu fiz", disse Julio.

Imediatamente, uma forte reação de conselheiros que eram ligados a Eurico eclodiu pelo salão da sede náutica da Lagoa. Acuado diante da gritaria, Brant ainda tentou continuou o discurso: "Eu tive a oportunidade de falar sobre esse assunto na ocasião com o presidente Eurico Miranda...'. O barulho e as críticas, porém, não cessaram e ele se calou.

Presidente do Conselho Deliberativo, Roberto Monteiro precisou intervir:

"Não houve ofensa. Por favor. Vamos assegurar a palavra".

Respeitado o pedido depois de alguns minutos e bate-bocas, Brant prosseguiu e concluiu:

"A Sempre Vasco se coloca para conversar com os conselheiros. Ninguém aguenta mais essas discussões e brigas no conselho. Precisamos caminhar não para uma união falsa, mas no sentido de pacificar o clube e avançar nos assuntos que o clube precisa. Queria colocar para os conselheiros a importância do que está sendo colocado e deliberado no que seja melhor para o clube. Sem nenhum tipo de revanchismo, sem nenhum tipo de revolta, como, aliás provamos no ano passado, quando votamos a favor da permanência do Campello a despeito de todos os fatos ocorridos ano passado e das nossas diferenças. Somos a favor de votar no que for melhor para o Vasco, sem nenhum tipo de revanchismo".

Euriquinho se mostra desiludido com a política do clube

Grande benemérito do Vasco, Eurico Brandão, o Euriquinho, filho de Eurico Miranda e ex-vice de futebol do clube, não saiu nada animado da reunião no Conselho Deliberativo.

O discurso de "Vasco pacificado" que havia adotado antes do encontro deu lugar ao de desligamento da vida política cruzmaltina.

Eurico Angelo B de O Miranda (@euricobmiranda)
O Vasco não tem jeito. Desisto. Vou ser mais um ajoelhado em casa como muitos.
- Eurico Angelo B de O Miranda ??? (@euricobmiranda) 30 de abril de 2019

Eurico Angelo B de O Miranda (@euricobmiranda)
Para alegria de alguns, até da minha família, hoje morreu o segundo Eurico Miranda para política do Vasco. Comemorem. Política suja, rasteira, nojenta. O Vasco irá pagar o preço e será caro. Essa conta perdeu o sentido portando encerrarei em breve. Qdo possível.


Proposta de mediação entre diretoria e conselho agrada

Integrante do grupo Sempre Vasco, o advogado Renato Brito sugeriu uma espécie de comitê interno do Conselho Deliberativo para fazer uma mediação entre o Conselho Fiscal e a diretoria, já que ambos não falam a mesma língua.

Tal comitê seria formado por representantes de diversos grupos políticos. A ideia foi bem aceita pela maioria das correntes.

Fonte: UOL Esporte