Em 2018, Vasco só marcou um gol de bola parada no Campeonato Brasileiro

08/11/2018 às 22h16 - FUTEBOL

No futebol hoje em dia é necesário ter uma bola parada eficaz. Esse tipo de jogada é responsável por vários pontos conquistados no Campeonato Brasileiro. A ausência de gols marcados dessa forma explica um pouco a posição do Vasco na tabela. Em toda a competição, o Cruzmaltino só marcou um gol oriundo de faltas e escanteios. Aconteceu no dia 15 de maio, empate por 1 a 1 com o Flamengo, no primeiro turno do Brasileirão. Yago Pikachu cobrou escanteio da esquerda, Andrés Rios desviou na primeira trave e Wagner mergulhou para marcar de cabeça.

Desde então já se passaram 27 rodadas do Campeonato Brasileiro e nada de gols dessa forma. No entanto, o Vasco chegou a marcar de bola parada nesse período. No jogo da volta, nas oitavas de final da Copa do Brasil, o time vascaíno venceu o Bahia por 2 a 0. O segundo gol foi marcado de cabeça por Andrey, após falta cobrada pela direita por Yago Pikachu.

O Vasco até marcou em rebotes de escanteios, porém não são contabilizados nas estatísticas como gols de bola parada. Ao todo foram três no Campeonato Brasileiro. Na derrota em casa para o Vitória por 3 a 2, Andrés Rios aproveitou passe de Kelvin após a zaga cortar um escanteio e descontou para o Vasco. Contra o Internacional, Andrey marcou chutando de primeira, após cabeçada de Rodrigo Dourado para a entrada da área. A partida terminou 3 a 1 para o Colorado. Já contra o Botafogo, William Maranhão cruzou e Maxi López empatou o clássico, porém a jogada nasceu em um escanteio cortado pela defesa alvinegra.

Último de gol de falta completa um ano nesta quinta-feira

Quando o assunto é gol em cobrança de falta, o retrospecto piora ainda mais para o Vasco. O último aconteceu exatamente há um ano atrás, na vitória sobre o Santos por 2 a 1, na Vila Belmiro. O autor do gol foi o meia Nenê, que de canhota acertou o ângulo. O volante Andrey reconheceu que o Vasco precisa melhorar nesse tipo de jogada e afirmou que trabalha para encerrar esse jejum.

“Bola parada é de extrema importância para qualquer equipe. Eu tenho trabalhado para acertar os chutes que eu vinha acertando antes e se Deus quiser acabar com esse jejum, com essa espera. Eu treino bastante. No jogo contra o Internacional eu estava confiante para bater a falta, pena que a bola subiu demais. Nos treinos eu sempre tento fazer o meu melhor e tenho certeza eu vou encaixar um gol de falta e pegar a confiança de vez”.

Se gols em cobranças de falta estão escassos, não se pode dizer isso em relação aos gols de pênaltis. No Campeonato Brasileiro o Vasco sofreu 11 penalidades, desperdiçando apenas duas. O Grêmio, adversário de domingo, também sofreu a mesma quantidada, porém fez apenas 7 gols.

Fonte: Esporte 24h