Empate com o Flamengo retoma trauma de gols no fim do Vasco

01/04/2019 às 16h38 - FUTEBOL

O gol marcado por De Arrascaeta nos acréscimos do segundo tempo custou o título da Taça Rio, segundo turno do Campeonato Carioca, ao Vasco. O empate por 1 a 1 com o Flamengo levou a disputa para os pênaltis e os flamenguistas se sagraram campeões. Porém, não é a primeira vez na história recente da competição que o Cruz-Maltinos sofre nos minutos finais dos confrontos decisivos.

Na grande decisão de 2014, contra o próprio Flamengo, um gol do volante Márcio Araújo, nos acréscimos evitou o título vascaíno. O jogador do Rubro-Negro estava em impedimento, o que em nada amenizou a frustração dos vascaínos. O raio voltou a cair em 2018, novamente na grande final,só que dessa vez com o Botafogo do outro lado do gramado. O Vasco, que tinha a vantagem do empate, segurou o 0 a 0 até o último lance da partida, quando uma sobra na pequena área terminou com o gol do zagueiro argentino Joel Carli. O Botafogo ganhou por 1 a 0, forçou os pênaltis e viu o paraguaio Gatito Fernández brilhar para conquistar o caneco.

Ciente de que isso é um problema, os vascaínos sabem que precisam estar mais atentos. “A lição com certeza fica e precisamos aproveitar para corrigir os erros, já que o campeonato ainda não acabou e tem  muita coisa em jogo “, disse o zagueiro Leandro Castán, que foi substituído ainda no primeiro tempo contra o Flamengo por conta de dores na coxa esquerda.

Agora o elenco do Vasco, que ganhou folga nesta segunda-feira, se prepara para o duelo das semifinais do Campeonato Carioca contra o Bangu, no domingo, às 16h (de Brasília), no Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ). O plantel volta a trabalhar nesta terça-feira à tarde.

Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.brValentim
Valentim

Fonte: Gazeta Esportiva