Espião Estatístico faz raio-x do começo de ano do Vasco

14/03/2020 às 09h00 - IMPRENSA

Com atuações ruins e resultados insatisfatórios, o Vasco vem sofrendo protestos de sua torcida logo neste começo de temporada. Sem conseguir apresentar desempenhos convincentes dentro de campo, o Cruz-Maltino sequer avançou de fase na Taça Guanabara e ainda perdeu o primeiro jogo da terceira fase da Copa do Brasil para o Goiás, em São Januário. Como consolo, avançou na Sul-Americana ao eliminar o Oriente Petrolero-BOL, o que não diminuiu a pressão sofrida pelo elenco e, principalmente, por Abel Braga.

Contratado no começo de 2020, o experiente treinador já está com o cargo ameaçado. Isso porque o Vasco coleciona números aquém do esperado até aqui. Para se ter noção da situação neste ano, a equipe carioca tem o segundo pior aproveitamento entre os times da Série A ao lado do Sport (44%), ficando na frente apenas do Corinthians (36%). Além disso, tem a pior média de gols marcados (0,62) e o pior aproveitamento como mandante (39%).

Somando Campeonato Carioca, Copa do Brasil e Sul-Americana, o Vasco disputou 13 jogos. Venceu quatro, empatou cinco e perdeu quatro, marcando e sofrendo oito gols. Porém, em meio ao desempenho ofensivo ruim, o defensivo se destaca. O Cruz-Maltino tem média de apenas 0,6 gols sofridos por jogo, o que o coloca como a quinta melhor defesa entre os times da primeira divisão nacional, ficando atrás de Grêmio (0,5), Internacional/Palmeiras (0,4) e Atlético-GO (0,2).

Peça-chave no elenco, o argentino Germán Cano vem se destacando com sobras. Apesar da irregularidade da equipe, o centroavante foi autor de cinco dos oito gols no ano. O artilheiro isolado participou diretamente de 62% dos gols do Vasco em 2020, o que o coloca como destaque absoluto nesse quesito. Talles Magno, que se recupera de lesão, e Yago Pikachu são os principais garçons com duas assistências cada.

Outro fator que vale ser ressaltado é a leve melhora do Vasco quando joga como visitante. Mesmo com a força de sua torcida e de São Januário, os números mostram que o time rende mais quando joga longe do Rio de Janeiro. Dentro de casa, o Cruz-Maltino venceu dois, empatou um e perdeu três jogos, marcando dois gols e sofrendo três. Já fora de seus domínios também ganhou dois, mas empatou quatro e perdeu apenas um, balançando as redes em seis oportunidades e sendo vazado cinco vezes.

Nos clássicos contra seus principais rivais o aproveitamento também é fraco. Nos dois que jogou até agora, contra Flamengo e Botafogo, o Vasco perdeu por 1 a 0. Entretanto, a chance dos atletas mudarem esse panorama e de Abel ganhar uma sobrevida no emprego é já neste domingo (13), quando a equipe encara o Fluminense, às 18h (de Brasília), no Maracanã. Vale lembrar que a partida acontecerá com portões fechados em razão da pandemia do novo coronavírus.

* Estagiário sob supervisão de Guilherme Maniaudet.

*A equipe do Espião Estatístico é formada por: Caio Carvalho, Guilherme Maniaudet, Guilherme Marçal, Leandro Silva, Roberto Maleson e Valmir Storti.

Fonte: Sportv.com