Euller: "Vasco representou muito na minha vida"

30/04/2020 às 12h29 - FUTEBOL

Nosso bate-papo de hoje é com Euller, conhecido como o filho do vento e que formou uma dupla inesquecível, entre os anos de 2000 e 2001, com o baixinho Romário, a quem o considera como um dos principais parceiros de ataque que teve na carreira.

Pelo Vasco, Euller conquistou, de forma marcante, a Copa João Havelange e a Mercosul. Ao todo, foram 83 jogos e 28 gols no gigante da colina. O ex-atacante, hoje técnico do Safor Club, da cidade de Gandia, na Espanha, nos fala sobre a gratidão que tem com o Vasco, o sonho de ter vestido a amarelinha e atuado com Romário e se planeja voltar ao Brasil para treinar uma grande equipe do país.

O que o Vasco representou em sua vida ?

Euller: O Vasco representou muito na minha vida. Afinal, quando eu estava terminando o meu contrato com o Palmeiras, tive a proposta de vários clubes pra jogar, mas ainda sonhava com a seleção brasileira e tinha o sonho de jogar ao lado do Romário. Então, quando pintou essa proposta, eu não pensei duas vezes. Fui muito feliz pelo grupo que formamos de jogadores, pela comissão técnica, dirigentes, funcionários e principalmente a sua torcida. Eu tenho gratidão e pra mim foi uma satisfação muito grande. Representou muito. Representou, inclusive, o sonho de chegar a seleção brasileira e foi através do Vasco da Gama que isso aconteceu. Então eu sou grato a Deus por ter tido essa oportunidade.

Romário sempre lhe aponta como um dos principais parceiros de ataque na carreira e que o ajudou bastante a atingir a marca dos 1000 gols. Quais lembranças você guarda com carinho dessa época em que atuou com o baixinho no Vasco ?

Euller: Pra mim é um motivo de muita satisfação, orgulho, sonho realizado e dever cumprido. Porque eu tinha esse sonho de poder atuar ao lado do Romário e tinha comigo que, com a minha característica, poderia casar com a característica dele. Então, fui pro Vasco da Gama com esse objetivo. Objetivo de estar ao lado dele e de poder criar as oportunidades. Foi muito fácil isso porque o Romário dentro da área não precisava nem levantar a cabeça e você já o via totalmente livre e desmarcado. Aí era só rolar pro baixinho fazer o gol. Foi um prazer muito grande atuar ao lado dele, vê-lo fazendo seus mil gols, sendo artilheiro em 2000, quando cheguei, e em 2001 o maior artilheiro do mundo.

Você vive há muito tempo na Espanha, vem aprimorando seu currículo e atualmente comanda o Safor Club. Faz parte dos seus planos voltar ao Brasil e treinar um clube da grandeza do Vasco, por exemplo ?

Euller: Sim, hoje eu estou como treinador no Safor Club de Fútbol Gandia. Estamos aguardando a decisão da Federação para o retorno ou não da competição e me aprimorando no que diz respeito às licenças. Já fiz a licença B da UEFA, a licença A também terminei e agora estou aguardando se vai ter a UEFA Pro e se eu vou conseguir fazer por causa dessa pandemia. Então me falta a UEFA Pro pra eu concluir e a partir daí está nas mãos de Deus o meu destino. Vou estar sempre orando para o que de melhor Deus tiver pra mim, possa acontecer. Tenho o sonho sim de voltar ao Brasil, mas não no momento. Muito desagradável o que os presidentes têm feito com os treinadores e não me interessa passar por isso no momento. Até pra isso é melhor estar melhor preparado. Então, vamos dar um tempo. Vou continuar aqui , tenho firmado compromisso de continuar ano que vem no Safor e dar sequência no trabalho.

Deixe um recado final para todos os torcedores vascaínos, que até hoje guardam boas lembranças de seu futebol. Afinal, você participou de uma das temporadas mais vitoriosas do clube.

Euller: Deixo um abraço a todos os torcedores do Vasco. Em forma de agradecimento, de gratidão com tudo que aconteceu enquanto eu estive aí no Vasco. Foram momentos marcantes. Então sou muito grato a todos eles. Que Deus abençoe a todos. Se cuidem. Em breve, o futebol estará de volta. Torcendo bastante e que o Vasco volte a ter grandes conquistas o mais rápido possivel.

Fonte: Detetives Vascaínos