Eurico, Aremithas e Nílson Gonçalves na Justiça

24/02/2006 às 11h31 - POLÍTICA

Novamente o presidente do Vasco, Eurico Miranda, se viu na obrigação de comparecer na audiência, no prédio da Justiça Federal, no Centro do Rio de Janeiro, para se defender da acusaçãode crime contra a ordem tributária (não recolhimento de contribuição previdenciária). Além de Eurico, Nílson Gonçalves, gerente de futebol do Vasco, também compareceu como réu na 4ª Vara Federal Criminal como suposto laranja de Eurico. Já Aremithas José de Lima, outro acusado de agir como laranja, e ex-funcionário do clube, foi beneficiado por um Habeas Corpus e não compareceu a audiência. Porém, os réus já estão designados a voltar no próximo dia 3 de abril, às 14h, para realização do Sumário de Acusação.

Eurico e Nílson deram depoimentos separadamente. Apesar de o presidente vascaíno ter sido o primeiro a depor, saiu por último, dizendo-se confiante num resultado favorável. \"Estou tranqüilo, pois não sou criminoso\", limitou-se a comentar, depois de passar mais de três horas no prédio da Justiça Federal.

Fonte: Jornal dos Sports