Ex-Vasco, Alex Evangelista processa Campello

11/04/2019 às 15h00 - CLUBE

Atualmente no Urawa Reds, do Japão, o fisiologista Alex Evangelista, que trabalhou no Vasco de 2015 até o início de 2018, entrou com um processo de danos morais na 5ª Vara Cívil do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) contra o presidente cruzmaltino, Alexandre Campello, cobrando R$ 100 mil. 

Evangelista cita uma entrevista dada pelo dirigente ano passado ao programa "A Voz do Vascaíno", onde o cartola teria acusado o ex-funcionário de levar equipamentos do clube avaliados em cerca de R$ 500 mil, além de ter subtraído a base de dados e relatórios de fisiologia dos jogadores. 

O profissional, anteriormente, havia interpelado-o judicialmente para que ele se retratasse e desse explicações sobre as declarações, mas Campello não realizou esta ação dentro do prazo. 

Alex Evangelista está sendo representado na ação pelo advogado Leonardo Rodrigues, do grupo político "Casaca", ligado ao ex-presidente Eurico Miranda, que faleceu mês passado. 

Evangelista idealizou centro de saúde 

Homem de confiança de Eurico, Alex Evangelista teve o aval do dirigente para elaborar o centro de saúde "Caprres" (Centro Avançado de Prevenção, Recuperação e Rendimento Esportivo) em São Januário. Na época, o projeto foi muito elogiado, porém, suas instalações atualmente estão sendo utilizadas parcialmente, já que a maioria dos equipamentos foi transferida para o CT do Almirante, onde o Vasco treina. 

Evangelista chegou a ser efetivado ao cargo de coordenador científico do clube, mas deixou o cargo quando Alexandre Campello assumiu a presidência e fez uma reformulação no departamento médico. 

Fonte: UOL