Executivos da Globo vão se reunir para definir se a partida terá transmissão

21/06/2020 às 18h13 - CLUBE

Marcado inicialmente para hoje (21) Vasco x Macaé, pelo Campeonato Carioca, seria o retorno das transmissões de futebol da Globo após mais de três meses. Mas a confusão de decretos do prefeito Marcelo Crivella fez a Globo suspender a exibição da partida. O adiamento do jogo para quarta (24) foi uma manobra para pressionar a TV a exibir a partida.

Segundo apurou o UOL Esporte, assim que houve uma manifestação da Globo de desmobilização de sua equipe em São Januário, os dirigentes do do Vasco —principalmente o presidente Alexandre Campello— pediu à Ferj (Federação Estadual de Futebol do Rio de Janeiro) a mudança de horário para quarta (24), às 21h30, o que foi imediatamente atendido.

O horário é aquele usado pela Globo, tradicionalmente, para a transmissão de futebol durante a semana, logo após a sua principal novela. Em entrevista para a Rádio Tupi, ainda ontem (20), Campello admitiu que, entre vários motivos, a mudança de horário ocorreu para tentar forçar uma transmissão de televisão.

"A TV também se desmobilizou e pra gente é importante ter a TV neste momento. Achamos mais prudente fazer na quarta-feira", disse o presidente do Vasco. Na tabela atualizada da Ferj, Vasco e Macaé está marcado para ter TV aberta, mas sua transmissão, pelo que apurou o UOL Esporte, ainda não está 100% fechada.

Nesta segunda (22), executivos da Globo se vão se reunir para definir se a partida terá mesmo cobertura na TV aberta ou não —a tendência é que tenha, até para cumprir o contrato combinado com os clubes. O sistema seria o mesmo deste domingo: programação especial para Rio de Janeiro e parte da rede, enquanto a outra parte, incluindo o estado de São Paulo, segue com programação com novela e filmes.

A mudança para ter uma transmissão em TV aberta tem explicação e é financeira. Como revelou recentemente o colunista do UOL Esporte Marcel Rizzo, assim que o Campeonato Carioca voltar a ter TV, a Globo liberará cerca de R$ 3,8 milhões em cotas que estavam bloqueadas por causa da paralisação devido a pandemia do novo coronavírus.

Vasco, Fluminense e Botafogo receberiam nessa leva cerca de R$ 675 mil cada um, totalizando R$ 2,025 milhões pagos pela Globo. O Flamengo não tem direito à cota de transmissão porque não fechou acordo com a Globo para o Carioca. O restante será dividido entre os clubes menores do Rio de Janeiro, como Bangu e Macaé.

O incômodo com a bagunça

Durante as marcações e remarcações de ontem (20), foi visível o incômodo de executivos da Globo ouvidos pelo UOL Esporte com a bagunça de decretos municipais que causou a suspensão e, depois, continuação do Campeonato Carioca. Assim que a primeira ordem foi dada, houve a ordem para desmontar toda a estrutura que estava sendo montada em São Januário.

Após a mudança que aprovou o jogo para domingo, havia profissionais da Globo que já estavam em casa. Não faria sentido mobilizar novamente esse pessoal. Além disso, a "loucura" que foi o sábado, no entender desses executivos, causou mais desgaste no produto Campeonato Carioca, desvalorizando ainda mais o já não tão prestigiado estadual fluminense.

Como a própria emissora divulgou, por causa da pandemia do novo coronavírus, a Globo decidiu adotar protocolos para resguardar sua equipe de transmissão. Entre eles, estão a diminuição de câmeras no estádio da partida, a transmissão com narrador e comentarista em estúdio e a exclusão de profissionais do grupo de risco para os jogos.

Fonte: UOL