Falta de vitórias traz pressão e críticas sobre trabalho de Ramon Menezes

07/10/2020 às 23h49 - FUTEBOL

Marinheiro de primeira viagem na montanha russa que é treinar um time grande no futebol brasileiro, Ramon Menezes experimenta seu primeiro viés de baixa. Depois de meses colhendo os frutos da tranquilidade do Ramonismo, o treinador passou a receber as primeiras críticas mais contundentes da torcida vascaína depois da goleada para o Atlético-MG, domingo, no Mineirão.

A frustração com o desempenho do time é potencializada pelo fato de o técnico ter tido praticamente todos os jogadores do elenco à disposição — apenas Juninho não pode ser relacionado — e uma semana inteira para preparar a equipe para enfrentar o líder do Campeonato Brasileiro. Pelo placar (4 a 1) e o desempenho em campo, o trabalho não surtiu resultado.

A pressão cresce justamente no momento em que o Vasco vai encarar uma sequência de jogos mais complicados antes do encerramento do primeiro turno. Nas próximas quatro rodadas, três podem ser consideradas de maior dificuldade: o Bahia, amanhã, em Salvador, o Flamengo, sábado, em São Januário, e o Internacional, dia 18 no Beira-Rio. Entre o clássico e a partida contra o Colorado, enfrentará o Fortaleza, na Colina, em data ainda indefinida.

O Vasco ainda tem um jogo a menos que os rivais, mas não se trata de uma parada fácil: o time precisa enfrentar o Palmeiras em São Paulo, em jogo adiado da primeira rodada.

Para pegar o Bahia em Pituaçu, o Vasco não poderá contar com o volante Andrey e o meia Benítez, ambos suspensos. Bruno Gomes e Marcos Júnior devem jogar.

Fonte: Extra Online