Futebol

Feminino: Dinheiro da Ambev foi usado, mas houve necessidade de ajustes

No início desta semana, o UOL Esporte trouxe à tona denúncias de precariedade no futebol feminino do Vasco apontadas por torcedores do clube nas redes sociais. Eram acusações de salários atrasados, falta de uniformes, de alimentação e condições inadequadas de treinamento. Em nota oficial, o clube lamentou e disse que "tem trabalhado incansavelmente em busca de uma solução", além de dar prazos para resolver alguns casos.

A reportagem, posteriormente, procurou o clube novamente relembrando uma reportagem publicada no próprio site oficial vascaíno, datada em 5 de julho de 2021, com o título: "Vasco amplia parceria com Ambev, investe no patrimônio e garante autossustentabilidade do Futebol Feminino".

O conteúdo ainda trazia um depoimento do presidente cruzmaltino, Jorge Salgado, celebrando o novo vínculo com a cervejaria:

"Estamos muito animados com este novo contrato com a Ambev, ainda mais valorizado, e garantindo que nossas atletas do Futebol Feminino tenham condições sólidas de protagonizarem grandes feitos para o nosso Gigante. A Ambev é uma grande parceira do Vasco, e não poderíamos estar mais felizes com o desfecho dessa negociação".

No novo questionamento feito ao Vasco da Gama, o UOL Esporte abordou essa "autossustentabilidade" comemorada no site oficial em julho e não realizada, e perguntou: "Somente esta parceria não foi suficiente para a modalidade se manter?".

Em nota oficial enviada ontem (6), o clube respondeu da seguinte forma:

"O contrato foi cumprido, o dinheiro foi usado, só que houve a necessidade de ajustes de valores ao longo do ano".

Por conta da situação atual, deixaram o clube as atacantes Anny, Bebel e Dani Barão, trio conhecido como as "Bad Girls".

Jorge Salgado prometeu "maior orçamento do Brasil no feminino"

A situação atual do departamento se torna estarrecedora se comparada às promessas de campanha do grupo político "Mais Vasco", que foi a base de apoio para Jorge Salgado se tornar presidente ano passado.

No site oficial da "MV" ainda é possível encontrar o tópico que falava dos investimentos projetados para o futebol feminino. O texto destaca:

"Com Jorge Salgado, seremos o clube de maior investimento no futebol feminino, com quase R$ 15 milhões nos três primeiros anos de gestão. Já seremos no primeiro ano o maior orçamento entre os principais clubes. Teremos um time de ponta para colocar as meninas do Vasco no melhor nível profissional para ter retorno em títulos."

Ainda no comunicado, a "Mais Vasco" diz que quem comandará o departamento de futebol feminino será Pretinha, uma das maiores jogadores do país e a principal artilheira da história do clube, onde jogou de 1993 a 2000:

"A revolução não será apenas financeira, mas também ideológica e estrutural. Para liderar o departamento, teremos ninguém menos do que uma das maiores craques do futebol brasileiro e mundial. Pretinha será o grande nome da gestão do nosso departamento."

Passado um ano, porém, tudo não passou de promessa. Em entrevista à repórter Camila Carelli, da "Rádio Globo", em dezembro de 2021, Pretinha disse que ainda aguarda o convite.

"Infelizmente, neste ano, não teve como ter o acerto, mas eu estou aguardando, aberta a conversas para o ano que vem para ver se acontece. Estou à disposição, sempre deixei bem claro que quero ajudar, poder fazer da melhor maneira possível o mesmo que fizeram por mim e pelas minhas companheiras na época em que joguei no Vasco. Estou esperando que se concretize no futuro", declarou a ex-jogadora.

Vasco garante que solucionará parte dos problemas ainda em janeiro

Na noite do último dia 4, o Vasco, através de seu departamento de Futebol Feminino, informou que solucionará ainda em janeiro parte dos graves problemas na modalidade denunciados. Os tópicos são, especificamente, alimentação e uniformes. Sobre os salários atrasados não foi dado um prazo até o momento.

"O clube informa que tem trabalhado incansavelmente em busca de uma solução para regularizar a situação o mais rápido possível. O Vasco informa ainda que na apresentação das jogadoras ainda em janeiro, já estarão encaminhadas soluções para os problemas relacionados à alimentação e aos uniformes das equipes femininas de treino e jogo", destacou o comunicado, complementando com algumas novidades que promete implementar:

"Importante também ressaltar que em 2021 o clube batalhou junto à prefeitura de Caxias para que as meninas voltassem a treinar na Vila Olímpica, além de receberem suplementação. A partir de agora vão contar também com nutricionista exclusivo para a modalidade e coach esportivo".

Por fim, a nota encerra garantindo que o departamento tem trabalhado para aumentar o investimento e tornar a modalidade autossuficiente:

"O Departamento de Futebol Feminino informa, ainda, que várias iniciativas de curto prazo estão em curso para garantir que a modalidade se torne não apenas autossuficiente financeiramente, mas que possa aumentar seus investimentos através de projeto incentivados, plano de marketing específicos para patrocinadores exclusivos e produtos licenciados".

Fonte: UOL Esporte
  • Quarta-feira, 26/01/2022 às 19h00
    Vasco Vasco 4
    Volta Redonda Volta Redonda 2
    Taça Guanabara Raulino de Oliveira
  • Sábado, 29/01/2022 às 21h00
    Vasco Vasco
    Boavista Boavista
    Taça Guanabara São Januário
  • Quarta-feira, 02/02/2022 às 21h35
    Vasco Vasco
    Nova Iguaçu Nova Iguaçu
    Taça Guanabara São Januário
  • Domingo, 06/02/2022 às 15h30
    Vasco Vasco
    Madureira Madureira
    Taça Guanabara Conselheiro Galvão
  • (09/02 - Qua) ou (10/02 - Qui)
    Vasco Vasco
    Portuguesa Portuguesa
    Taça Guanabara São Januário
  • (12/02 - Sáb) ou (13/02 - Dom)
    Vasco Vasco
    Botafogo Botafogo
    Taça Guanabara Maracanã