Flu e FERJ podem processar Márcio Braga por declarações; Vasco não se pronun

27/03/2008 às 17h52 - POLÍTICA

O presidente do Flamengo, Márcio Braga, telefonou para o mandatário máximo do Fluminense, Roberto Horcades, e pediu desculpas pelas palavras proferidas no programa Arena Sportv, transmitido na quarta-feira.

"Perdoe-me, Horcades, se usei uma palavra mais pesada quando me referi ao caso Leandro Amaral, não quis ofendê-lo pessoalmente", declarou o cartola, através da assessoria de imprensa rubro-negra.

O presidente tricolor, incluído pelo dirigente do Flamengo na "banda podre" do futebol carioca, por apoiar a atual administração da Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj), divulgou uma nota oficial comunicando que solicitará a gravação do programa para "analisar e tomar as medidas cabíveis".

As declarações também provocaram reações do presidente da Federação, Rubens Lopes, que disse não se surpreender com as palavras "vindas deste cidadão". O dirigente está disposto a analisar as imagens e a processar Márcio Braga, caso fiquem comprovadas as ofensas. "Estaremos com o departamento jurídico pronto para levá-lo às barras da Justiça", afirmou.

Márcio Braga atacou Vasco, Fluminense e a Federação, com base nas acusações da Justiça de formação de quadrilha e apropriação indébita. "O Ministério Público fez a sua parte, mas os clubes se omitiram. Flamengo, Botafogo e América estão de um lado, enquanto Fluminense e Vasco do outro. Eles são da banda podre, infelizmente", declarou. A diretoria do Vasco ainda não se manifestou oficialmente.

Fonte: UOL Esporte