Galhardo ou Bruno César? Alberto Valentim mantém dúvida

01/03/2019 às 10h08 - FUTEBOL

Thiago Galhardo está recuperado de um edema muscular e à disposição do técnico Alberto Valentim para o jogo contra o Boavista. Mas isso não significa que ele está confirmado como titular na equipe. Em sua ausência, Bruno César ganhou oportunidades, melhorou o ritmo e criou dúvida na cabeça do técnico do Vasco.

- Eu falei que quando tivesse dois jogadores bons seria uma dor de cabeça boa. E isso é muito bom. O Bruno está ganhando ritmo de jogo, o Thiago está muito bem, terminou o ano muito bem. Está dando um salto de qualidade na carreira. Quem ganha com isso é o Vasco. Depois, eu vou, dentro daquilo que quero e vendo a formação do adversário, montar esses 11. Temos de lembrar que às vezes no Brasil os jogos são decididos também por quem entra no decorrer do jogo - disse o treinador, em entrevista coletiva.

Outra dúvida é a presença do atacante Maxi López. O jogador não treinou na quinta-feira após apresentar um quadro de sinusite e enjoo. Valentim ainda não sabe se poderá contar com o argentino.

- Ele teve um problema intestinal. Alguma coisa que o fez mal. Eu sempre conto com o jogador até o último minuto.

O Vasco enfrenta o Boavista neste sábado, às 16h30 (de Brasília), em São Januário. A partida vale pela segunda rodada da Taça Rio.

Confira outros tópicos da coletiva de Valentim:

- Rildo foi se despedir da comissão técnica ontem, eu não estava. Foi um pedido do jogador para que fosse embora. Para nós, era um jogador querido. Desejo um sucesso na carreira. Não sei se já acertou com a Chapecoense. Que tenha sucesso.

- Hoje, Ribamar é um jogador que coloco quando o Maxi não joga. Muito importante para a gente. Muito bom jogador. De uma qualidade técnica muito boa. E são jogadores que vão brigar pela posição. Tenho o Marrony, que pode jogar de 9 também.

- Os jogadores, desde o primeiro dia, estão trabalhando o mais forte possível. Estou sempre muito atento também numa sequência de jogos, parte física. Às vezes até tiro de um treinamento já programado, porque treinam muito forte.

- Nesse ano, domingo ou segunda devo assistir a essa coisa maravilhosa aí que é o desfile. Emocionante. Mas sou mineiro, do interior. Meu negócio é sertanejo.

- Trabalho para que todos efetuem aquilo que queremos. Independentemente de quem joga, quem não joga e quem não vai para o banco. Até quem não vai para o banco tem que estar preparado. Por isso, a forma em que a gente treina é que todos estejam prontos.

Foto: Reprodução/TwitterBruno César
Bruno César

Fonte: GloboEsporte.com