Gestão de Alexandre Campello completa 1 mês à frente do Vasco

23/02/2018 às 23h00 - CLUBE

Liderada pelo Presidente da Diretoria Administrativa, Alexandre Campello, a nova gestão completa nesta sexta-feira (23/02) um mês à frente do Club de Regatas Vasco da Gama. Apesar do pouco tempo, bons resultados já foram contabilizados, dentro e fora de campo. Veja o que alguns vice-presidentes comentaram sobre o trabalho realizado em suas respectivas pastas durante estes 30 primeiros dias:

Frederico Lopes, vice-presidente de futebol:

Concentramos nossos esforços na identificação e resolução de problemas, visando oferecer todas as condições de trabalho e logística para o Departamento de Futebol. A primeira medida foi a contratação do diretor executivo Paulo Pelaipe e do gerente de futebol Newton Drummond, profissionais cujo os currículos falam por si só. Posteriormente, já com a participação da dupla, foram preenchidas as lacunas do time profissional com as chegadas dos zagueiros Werley e Paulão e do meio-campista Giovanni Augusto, todos com a aprovação da comissão técnica. O atraso salarial foi minimizado com o pagamento de duas folhas. Vale destacar também a campanha na Conmebol Libertadores, coroada na última quarta (21/02) com a classificação para a fase de grupos. O objetivo da vice-presidência é anunciar nas próximas semanas o local de treinamento onde o clube irá treinar durante as três próximas temporadas.

As categorias de base não foram esquecidas. A vice-presidência de futebol trouxe um grande especialista na área, Carlos Brazil, para comandar a reformulação do futebol amador, com o intuito de tornar a "Fábrica de Craques" ainda mais forte. Uma das primeiras medidas foi aproximar o sub-20 do profissional. A integração se tornou mais forte, com as duas categorias, inclusive, treinando juntas por diversas vezes durante a semana. A expectativa é que nas próximas semanas o clube anuncie o novo centro de treinamento das divisões inferiores. As negociações ainda não foram concluídas, porém podemos garantir que o local irá oferecer condições excelentes aos profissionais.

Rogério Peres, vice-presidente jurídico

Criamos mecanismos de rotina e organização do Departamento Jurídico, procurando permitir que este funcione como meio de controle e prevenção, bem como, de contenção efetiva quando necessário. Diversos contratos já foram revistos, alterados, adequados e/ou rescindidos; modelos foram elaborados; e toda a parte fiscal e tributária do clube vem sendo estudada em detalhes. Também criamos método de aproximação com os membros dos Juizados Especiais do Torcedor, quando em mando de campo sob nossa responsabilidade, com a realização de sistema plantonista direto. A presença integral visa impedir que penalizações esportivas nos sejam impostas. Enquanto isso, foram levantadas as informações relacionadas aos processos de natureza civil, trabalhista e esportiva, cujos acompanhamentos e providências vem sendo normalmente realizados.

Celso Monteiro, vice-presidente médico

Por entendermos que as cirurgias devem ser realizadas por profissionais do clube, assim também como todo acompanhamento posterior, a nossa primeira medida ao assumir a vice-presidência foi reformular parte do quadro de médicos, o que nos levou a reduzir os custos do departamento em cerca de 8%. Fizemos um alinhamento entre o futebol profissional e as categorias de base, estabelecendo assim uma metodologia única de trabalho. Utilizamos esses primeiros 30 dias também para levantar o número de lesões da equipe principal nas últimas temporadas e para iniciar a busca por parceiro operacionais, que ofereçam, inclusive, plano de saúde para os nossos atletas.

Orlando Marques, vice-presidente financeiro

Os primeiros 30 dias foram importantes para o Departamento Financeiro organizar dados e informações. Fizemos um levantamento de todas as pendências que estão sendo quitadas de acordo com as disponibilidades que vão surgindo. Em menos de um mês, duas folhas salariais foram pagas. Ainda demos início à integração do sistema financeiro do clube como um todo. Por fim, o primeiro mês serviu também para revisar contratos no que diz respeito à parte financeira dos mesmos.

Bruno Maia, vice-presidente de marketing

O primeiro mês foi de trabalho intenso no mapeamento de demandas em execução e paralisadas. Além disso, a relação com os patrocinadores também é um alvo importante. Lemos os contratos que estão ativos e os que foram interrompidos. Também estamos aproveitando para conhecer a nossa equipe. O objetivo inicial é acelerar o processo de entrega de um programa de sócio-torcedor qualificado para os vascaínos, oferecendo um serviço de alta qualidade, o quanto antes.

Mauro Ferreira, vice-presidente de comunicação

Logo no primeiro dia da nova gestão, autorizamos o desbloqueio de todos os vascaínos (cerca de 10 mil) das redes sociais do clube. Liberamos veículos de comunicação que estavam proibidos de entrar em São Januário e no Centro de Treinamento. A imprensa, aliás, passou a ter a possibilidade de acompanhar os treinos na área social. Na sala de imprensa, trocamos as cadeiras, aumentando o conforto. Pensamos, futuramente, na criação de uma zona mista a ser usada nos jogos de maior apelo. Junto à presidência, organizamos a visita de ex-jogadores nos jogos em casa na Conmebol Libertadores, reaproximando o Vasco dos seus ídolos.

Luiz Gustavo Pereira, vice-presidente de patrimônio

Em parceria com o Departamento de Engenharia de Obras e Patrimônio, mudanças pontuais já puderem ser notadas na estrutura física e social das sedes do Vasco. Um dos feitos importantes foi trazer os associados novamente para as sedes do clube. Na última quarta-feira (21/02), recebemos mais de trezentos vascaínos no Calabouço e estamos muito felizes com a experiência que tivemos. Realizamos a análise do quadro de funcionários e fizemos ajustes necessários para o que serviço seja feito por pessoas comprometidas com o clube. Outra mudança bem percebida foi a manutenção do gramado para a disputa da Conmebol Libertadores, assim como a recuperação do nosso placar eletrônico. Ainda falando sobre a operação de partidas, estamos trabalhando com todas as partes interessadas para combater o cambismo em São Januário. O nosso maior interesse é que os ingressos cheguem aos nossos torcedores da melhor maneira possível. Também é uma prioridade manter as conversas com empresas de transportes públicos para que os vascaínos tenham mais comodidade no acesso ao estádio. Nosso desejo é informatizar e otimizar alguns processos. Estamos trabalhando para que isso ocorra no controle de nossos almoxarifados e também no nosso banco de dados do RH. Vamos seguir trabalhando para oferecer uma experiência positiva ao nosso torcedor na portaria do clube, pensando na melhor recepção física e pessoal, além da segurança. Outro ponto que já estamos buscando é a instalação de elevadores no setor de camarotes, assim como a modernização das cabines utilizadas pela imprensa.

Felipe Videira, vice-presidente de obras de engenharia e patrimônio

Nesse primeiro mês nós já tomamos algumas medidas como a pintura da arquibancada e a limpeza total do estádio. Alguns projetos continuam sendo executados, como a reforma dos bancos de reservas e a modernização da nossa subestação, para atender aos pedidos da Light. Entre os nossos objetivos estão a reforma do setor de futebol, trazendo modernização à estrutura, e a realização de obras em todos os banheiros do estádio. Pretendemos aproveitar a pausa no calendário, por conta da Copa do Mundo, para colocar em prática algumas demandas. Também temos planos para o Centro de Treinamento, caso seja confirmada a permanência do mesmo.

Renato Romero, vice-presidente do departamento de desportos náuticos

Nosso primeiro mês foi de reconhecer as demandas emergenciais do remo de uma forma geral, tanto de ordem pessoal (atletas e comissão técnica) quanto de material. Conseguimos fazer com que os atletas e comissão técnica acreditem na nova gestão com diversas ações, tais como a entrega de materiais novos de treino e regata, o retorno da alimentação em dois horários, a negociação e procura de patrocínios para o remo e o desempenho em tornar a sede Náutica da Lagoa auto sustentável. Enfim, o trabalho está apenas começando, porém, com horizonte promissor.

Luiz Ferreira, vice-presidente de desportos de quadra e salão

Uma das prioridades deste primeiro mês foi com o time de basquete masculino que disputa o NBB. Dos últimos oito jogos, vencemos cinco. Tivemos na nossa gestão a volta do norte-americano David Jackson e teremos quatro homenageados nos Jogos das Estrelas, por terem participado de todas as edições do NBB. A ideia é dar tranquilidade à equipe para que o trabalho continue em evolução.

Fabricio Azevedo, vice-presidente do departamento infanto-juvenil

Nosso primeiro mês foi no sentido de verificar o legado deixado, analisar as lacunas e deficiências, avaliar medidas emergenciais e estudar como avançar na organização e desenvolvimento de toda a base para revelar novos talentos e alcançar significantes conquistas. Creio que estamos conseguindo revelar a todos uma nova gestão, com reais propósitos voltados para o crescimento e projeção do Vasco da Gama como um clube realmente diferenciado, ou seja, um gigante do esporte. Através de medidas simples, práticas e mais econômicas. Temos um gigante que está adormecido e que precisa voltar a ser grande, a ser referência e a ser respeitado por admirar e incentivar o esporte como meio de educação, inclusão e, sobretudo, formação de valores. Não queremos formar apenas atletas, mas, principalmente, homens e mulheres que estejam preparados para vida além do esporte. Acredito muito na atual gestão e neste horizonte promissor.

José Pinto Monteiro, vice-presidente do departamento social

Nossa área é mais do que social, é de responsabilidade social, com nove diretores nas seguintes áreas: Gestão, Eventos, Responsabilidade Social, Turismo Cultural, Eventos Sociais, Saúde Preventiva, Sustentabilidade, Planejamento e Educação. Nesse primeiro mês destacamos alguns pontos: o resgate social do ex-jogador Valdiram, encaminhado para uma clínica de reabilitação de usuários de drogas em Vargem Pequena;  a campanha de vacinação contra a febre amarela para 4.500 pessoas no final de fevereiro; o projeto Vasco 120, que ao longo do ano comemorará o aniversário do clube em diversas ações; o café da manhã no dia 10 de março, na sede do Calabouço, em comemoração ao Dia Internacional da Mulher; e a Cidadania Vascaína, em agosto.
 

Salvador Perrela, vice-presidente do departamento de desportos aquáticos

Priorizamos neste primeiro mês conversas com a Federação e Confederação de Desportos Aquáticos, na busca de parcerias para viabilizarmos melhor estrutura para o nosso Parque Aquático, como por exemplo, as raias para treinamento. Essa proximidade com as entidades competentes serve também para trazermos o Vasco de volta às grandes competições, onde tem histórico de grande sucesso.

Fonte: Site oficial do Vasco

Enquete

Você é favorável ao retorno de Antônio Lopes no cargo de dirigente?

Deixe seu comentario