Giovanni Augusto tem acumulado grande histórico de lesões

28/02/2018 às 09h52 - FUTEBOL

Contratado pelo Corinthians, com o aval de Tite, em janeiro de 2016, por R$ 15 milhões, depois de destacadas atuações no Atlético Mineiro como meia centralizado, Giovanni Augusto tem sofrido com lesões nos últimos dois anos. A diagnosticada nesta terça-feira, no ligamento colateral medial do joelho direito, é a oitava diferente desde então. Nesse período, curiosamente, o jogador atuou em apenas 79 partidas, acabando por se machucar logo na estreia pelo Vasco, domingo passado, na derrota por 1 a 0 para a Portuguesa, pelo Campeonato Carioca.

Giovanni Augusto era uma aposta de experiência e talento para o meio-campo do Vasco na visão do técnico Zé Ricardo, que pediu a contratação do jogador por empréstimo e pretende inscrevê-lo para a disputa da Taça Libertadores. Apesar da derrota e do mau desempenho do time na derrota de domingo passado, ele criou quatro jogadas com passes para chutes a gol que acabaram desperdiçados pelos companheiros.

A sequência de lesões de Giovanni Augusto desde a transferência do Atlético Mineiro para o Corinthians começou em abril de 2016, quando desfalcou a equipe paulista por três semanas, com problemas no pé e no tornozelo esquerdos. Naquele mesmo ano, ele sentiu problemas musculares na coxa direita, em junho e em setembro, que o tiraram das partidas por três semanas.

A pior sequência de lesões de Giovanni Augusto aconteceu em 2017: em fevereiro, na mesma coxa direita, que o obrigou a parar por duas semanas; depois, em março, no mesmo local, ficou fora por mais três semanas; e, em abril, uma lesão no tornozelo esquerdo fez o meia passar por uma cirurgia que o afastou dos gramados por três meses.

Do retorno, na segunda quinzena de julho até o fim do Campeonato Brasileiro-2017 conquistado pelo Corinthians, Giovanni Augusto acabou sendo decisivo apenas na vitória por 1 a 0 sobre o Atlético Paranaense, em Curitiba, onde marcou o gol que garantiu mais três pontos para o time paulista.

O meia acabou não sendo inscrito pelo técnico Fabio Carille para as disputas do Campeonato Paulista e da Libertadores. Foi emprestado ao Vasco até o fim do ano, com a esperança que possa sobressair no novo clube. Se não precisar de cirurgia, tem previsão de recuperação em seis semanas, o que deixará, no mínimo, fora do restante do Campeonato Carioca e também de boa parte da primeira fase da competição continental, se ainda for inscrito.

Fonte: GloboEsporte.com

Enquete

Você é favorável ao retorno de Antônio Lopes no cargo de dirigente?

Deixe seu comentario