Guarín se recusa a negociar antes de receber atrasados

28/12/2019 às 08h20 - CLUBE

O Vasco tem um impasse para renovar o contrato do meia Guarín. Destaque do clube no fim da temporada, o colombiano de 33 anos ficou chateado com os salários atrasados e impôs uma condição para negociar sua permanência em São Januário para 2020: receber o que tem direito.

Um boato de que o Palmeiras tentaria sua contratação por indicação de Luxa agitou o mercado da bola, mas não se concretizou. Se permanecer no Brasil, o jogador deve ficar no Vasco, mas isso está indefinido. Neste momento, Guarín está em seu país natal aproveitando os dias de férias.

Por outro lado, o Cruz-Maltino corre para acertar os pagamentos de jogadores e funcionários. Como assinou por apenas três meses, no fim da janela, Guarín recebeu apenas o proporcional aos seus primeiros dias no clube em outubro. Ele ainda não viu a cor do dinheiro da CLT de novembro, bem como direitos de imagem. Como seu contrato se encerra no dia 31, ele também receberá o referente a dezembro, que ainda não venceu.

A instabilidade financeira preocupa o colombiano e se soma à saída de Vanderlei Luxemburgo, entusiasta de sua contratação, para afastar a permanência de Guarín no Vasco. O jogador gosta do Rio de Janeiro e do clube, com o qual criou rápida identificação e virou xodó da torcida, mas este, por enquanto, é o único trunfo que resta ao Cruz-Maltino.

Na Colômbia, o interesse de Junior Barranquilla e Millionarios foi reportado pela imprensa, mas o estafe do jogador não confirma as sondagens. O técnico Abel Braga conta com ele, mas seu futuro está indefinido até aqui.

Fonte: UOL Esportes