Henriquez revela cuidados e dicas com jovem Talles Magno

27/08/2019 às 18h15 - FUTEBOL

No Vasco, todos os olhos estão em Talles Magno. E, para evitar qualquer deslumbramento, até os companheiros mostram cuidado com a promessa de 17 anos. Tanto dentro quanto fora de campo. Um exemplo é o zagueiro Oswaldo Henríquez, que vem passando orientações táticas ao menino e também prega proteção neste momento de fama. - A gente brinca um pouco com ele, para não ficar de muito carinho (risos). Os olhos estão em cima dele, no próximo jogo vão estar ainda mais. São vários elementos, e a gente, como grupo, tenta tirar um pouco essa pressão dele para que consiga nos ajudar. o Vasco está precisando dos moleques da base. Estamos tentando cuidar dele. Ele tem ajudado muito nas partidas.

Temos que protegê-lo, porque tem uma projeção bem interessante. - Disse

 Dentro de campo, Henríquez vem tentando orientar Talles no posicionamento tático, principalmente sem a bola. - Às vezes jogadores que não estão acostumados precisam dessa informação tática, desse feedback constante. Ainda estamos consertando alguns detalhes na parte tática. Precisamos que cada jogador entenda a funcionalidade sem bola. Nossa fortaleza está sendo sem a bola, conseguimos voltar rapidamente. Nós, zagueiros, tentamos falar como queremos que comece essa pressão.

Tentamos indicar um pouco e orientar o Talles - completou.

Confira outros tópicos da entrevista coletiva de Henríquez:

Ausência de Castan contra o Cruzeiro

É importante ter jogadores com essa experiência e liderança. Sempre sentimos a ausência deles. mas o grupo tem demonstrado que aqueles esperando uma oportunidade também tem respondido bem. Acho isso importante.

Renovação de contrato Estou levando isso com muita calma. Agora está sendo mais importante o foco no grupo e no campeonato. O Vasco precisa nesse momento botar o foco na atualidade. Muitas coisas ainda não são certas no clube, tanto interna quanto externamente. O mais importante agora é tentar ajudar o clube a ter uma temporada interessante. Depois, na frente, terá esses momentos em que as coisas têm que acontecer.

Eu, pessoalmente, estou pensando no agora, em cada jogo. Duelo com Fred Eu sempre fico muto motivado quando vou enfrentar grandes atacantes. Contra o São Paulo queria enfrentar o Pato, mas ele ficou fora. Contra o Inter queria enfrentar o Guerrero e não consegui. Como zagueiro, gosto de me medir contra grandes atacantes, porque isso torna mais interessante o jogo, o espetáculo, e motiva nós jogadores. O Fred é um grande jogador, tem que ter cuidado com ele. Sempre me sinto em desafio.

Fonte: GloboEsporte.com