Jonathan Bryan diz que abriu mão de valores que tinha a receber do Vasco

27/02/2018 às 08h29 - FUTEBOL

Um dos últimos reforços do Santa Cruz para 2018, o atacante Jonathan Bryan abriu mão de valores que tinha a receber no Vasco (seu ex-clube), para poder atuar na Cobra Coral. Segundo o jogador, ele abdicou de férias, bonificações e até parte dos salários atrasados para rescindir contrato com o clube carioca. Contudo, mesmo com todo esforço, o jovem de 24 anos não ficou regularizado a tempo para o Campeonato Pernambucano, que teve inscrições encerradas no último dia 19. Vai atuar apenas na Copa do Nordeste e na Série C.

"Lá no Vasco é complicado, porque abdiquei de muitas coisas. Parte de salário, várias premiações, bonificações, 13º salário, todas essas questões de dinheiro. Eles aceitaram de boa fé e vim para cá. Tentei resolver algumas pendências de contrato pelo telefone para poder ficar regularizado para o Estadual, mas tive problemas na CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Apenas hoje (ontem) saiu a minha rescisão. Amanhã (hoje) assino tudo de novo”, explicou o jogador. Ele viajou ao Rio de Janeiro na semana passada para poder resolver essas pendências.

Os sacrifícios têm uma razão. Jonathan enxerga no clube coral a grande chance da carreira. O atleta foi contratado para atuar no time sub-23 do Vasco no fim do ano passado. Antes, havia passado apenas por clubes modestos no cenário nacional, como Barra Mansa-RJ, Castelo-ES, Burgdorf Hannover-ALE e Taubaté-SP.

“O Santa Cruz é um time enorme, um dos maiores do Brasil. Eu estou encarando como um desafio. Um clube que pode levantar a minha carreira. É uma troca, ajudo fazendo gols e a minha carreira pode decolar”, analisou. Sobre a passagem pela Alemanha, Bryan afirma ter deixado o país germânico porque o clube que o contratou disputava uma liga amadora. “Era um time da Quarta Divisão de lá. Era um torneio amador e eu teria que fazer a transição (de profissional para amador). Por isso resolvi sair”, disse.

MELHOR TEMPORADA

A melhor temporada da curta carreira do novo tricolor teve como auge o ano passado. Fez 11 jogos pelo Barra Mansa, na Segunda Divisão do Carioca, e marcou três gols, além de ter dado mais três assistências. Os números chamaram a atenção do Vasco, que disputará o Brasileirão de Aspirantes em 2018. Mesmo tendo 24 anos, o regulamento da competição permite que alguns jogadores com idade acima do limite possam jogar.

Fonte: JC Online (PE)

Enquete

Você é favorável ao retorno de Antônio Lopes no cargo de dirigente?

Deixe seu comentario