Jornalista diz que SPFC chega "melhor" que o Vasco na final da Copinha

25/01/2019 às 07h50 - CATEGORIAS DE BASE

Quando comentava o duelo entre Cruzeiro e Rio Preto, pela Copinha, disse no ar que achava que o título da competição ficaria em São Paulo. Entendo que o comentarista precisa se colocar, com base, explicar sua projeção. Não significa que a opinião se tornará realidade (porque ele não é vidente). Significa que a audiência merece ter um retrato do que o profissional entende de bola. Ali, a matemática me auxiliava. Dos times na disputa, entre os que jogavam melhor, havia uma maioria de paulistas (pela ordem de qualidade de jogo, São Paulo, Corinthians, Guarani, Palmeiras e Audax). Além deles, um gaúcho (Grêmio), e dois fluminenses (Vasco e Volta Redonda). Detalhe: o Cruzeiro vencia por 5 a 0, mas o time em momento algum me convenceu.

Agora, temos 50% de possibilidades de título para Rio e o mesmo para São Paulo. E cumprindo minha missão, entendo que: ainda que numa final as diferenças diminuam, ainda que tenhamos duas camisas pesadas, ainda que o Vasco jamais possa ser considerado zebra ou surpresa, o São Paulo chega melhor. Primeiro porque chegou à final apesar de ter quatro jogadores na seleção sub-20. Segundo porque o Vasco passou das quartas e da semifinal com grandes dificuldades - eliminou Volta Redonda e Corinthians nos pênaltis. O São Paulo vem sobrando, enrolou-se apenas com o Cruzeiro, que jogou muito fechado.

Recordo-me de um jogo que comentei pela Copa do Brasil sub-20 de 2017, com Marcos Valadares e Orlando Ribeiro no comando, jogo em São Paulo (não no Morumbi, mas no CT de Cotia). O Vasco jogou muito bem do meio para a frente , mas perdeu por 3 a 0 - resultado que o levou à final. Naquele jogo, o Tricolor não tinha Walce (hoje na seleção sub-20), um dos gols foi de Toró (também na seleção) e outro foi de Helinho (hoje no profissional). O Vasco não teve boa sequência com aquela geração, que tinha Dudu, Marrone e Moreschy.

Não me surpreenderia nem um pouco se na decisão desta sexta o jogo fosse como aquele de Cotia - Vasco competindo, dificultando, e no fim das contas o São Paulo se impondo (certamente não por um placar de 3 a 0, mas com mais êxito que teve na final do ano passado, quando perdeu do Flamengo embora passasse 80% do tempo rondando a área adversária).

A única previsão que faço sem um pingo de medo de errar é que o São Paulo x Vasco desta sexta vai ser um jogaço de bola. Imperdível.

Fonte: SPORTV