Futebol

Leo Gil fala sobre objetivo pessoal no Vasco e relação com os argentinos

1

O meio-campista Léo Gil foi o escalado pelo Vasco para a coletiva desta terça-feira, véspera do duelo com o Bragantino, que será realizado na quarta, às 21h30 (de Brasília), no Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista. E um dos temas abordados foi o fato de ele ainda não ter comprovado a fama de especialista em bolas paradas.

O argentino garantiu não ser por falta de esforço, mas disse que o bom aproveitamento no quesito depende de quem cobra a falta e de quem vai à área.

- Creio que os vídeos que todos viram sobre mim foram do meu trabalho. Acredito que a qualidade da bola parada eu sempre tive, já me saí bem, outras vezes não tanto. Acho que tenho de treinar mais. São 50% de quem bate e 50% de quem vai cabecear. Temos que seguir trabalhando e tomara que venham os gols de bola parada ou de alguma assistência. É uma qualidade de quem bate e de quem ataca. Se quem bate bem e cabeceia mal, não dá certo. Se quem bate não cobra bem, e o cabeceador vai bem também não dá certo.

O argentino, contratado em outubro, ainda não deslanchou com a Cruz de Malta e soma 17 partidas. Ele ainda não marcou gols pelo Vasco.

 

Confira as demais repostas de Leo Gil

Sequência contra Bragantino, Atlético-MG e Palmeiras

- Acredito que temos uma sequência muito importante, temos nove finais. Temos que pensar hoje no Bragantino, um time muito forte e duro. Estamos analisando o time deles com o professor. Temos que acreditar no trabalho, e a equipe tem muito mais confiança. Que possamos fazer o melhor e conquistar três pontos fora de casa para conseguirmos a permanência.

Trabalho com Luxa

- Creio que Vanderlei é um excelente treinador. O pouco que trabalhei com ele, acredito que todos o conhecem no futebol mundial. Trabalhou muito tempo no Palmeiras, no Real Madrid, na Seleção. Treinou o Vasco, começou aqui. Veio ajudar o clube com toda sua experiência e com tudo que transmite em campo. É tratar de nos adaptarmos o mais rápido possível à sua ideia de jogo e buscar os resultado. Infelizmente no último jogo tivemos uma passagem ruim em que expulsam um companheiro. Mas quando ganhamos, ganhamos juntos. E perdemos juntos. Estamos todos juntos. Acredito que trabalhamos muito duro para conseguir os resultados.

Nível de atuação aquém do esperado

- Adaptação ao futebol brasileiro custa tempo. É uma das melhores ligas. Creio que a adaptação é importante e me adaptei rápido. Acho que sempre trabalho para dar o melhor. Às vezes sai, às vezes não. Creio que o momento do time começou a melhorar nesses últimos três jogos. Tiramos coisas importantíssimas desses três jogos. Quando todos estão em bom nível, isso ajuda a melhorar o companheiro. Estamos num momento em que todos atletas estão com outra mentalidade.

Ausência de Bruno Gomes no meio

- Bruno é um garoto novo, que tem muita qualidade e muitas características defensivas, mas acredito que todos são importantes. Quem o substituir vai fazer da melhor maneira. Os objetivos a curto prazo são do grupo. Um nunca sabe quando pode jogar ou sair. O mais importante é estar preparado. Creio que temos de confiar em cada um dos companheiros, pois todos farão da melhor maneira.

Ambiente após a derrota para o Coritiba

- Creio não temos tempo para lamentar os jogos que passaram. O grupo, como disse, está forte. O mais importante é pensar no próximo jogo, se focar nele. E o que passou já é passado. As coisas que foram bem feitas temos que manter e corrigir as coisas que fizemos mal. Temos que estar todos juntos e seguir remando para o mesmo lado.

Mudança constante de jogadores

- Acredito que dificuldades (trazidas pelos desfalques seguidos) não. Estão todos preparados e não temos para lamentar e pensar em qual companheiro vai jogar ou não. Quem entra tem que dar o máximo e fazer o que pede o professor. É entrar concentrado, dar o máximo e estar todos juntos. Só dessa maneira podemos sair dessa situação. O mais importante é a confiança.

Objetivo pessoal no Vasco de marcar gols ou ajudar mais ofensivamente?

- O objetivo que tenho como jogador é ajudar o time, fazer da melhor maneira. Não me considero um goleador, eu cumpro outra função no meio-campo. Acredito que já com 29 ou 30 anos você se dá conta do que pode fazer. Tem que ser um jogador inteligente. Jogo pela equipe. E também posso ajudar um pouco no ataque, mas não é a primeira função. Acho que estou mais para a organização e para a recuperação de jogo. Também tenho a arma da bola parada, que às vezes funciona e às vezes não funciona.

Relação com Cano e Benítez

- Em todos os times sempre há um argentino. No primeiro dia que cheguei ao clube, já havia enfrentado Martín (Benítez), mas Germán (Cano) eu não conhecia. Me encontrei com excelente pessoas e que me ajudaram com várias coisas, como encontrar uma casa e me adaptar ao clube. Temos uma linda relação, vamos às casas de um e do outro. A relação tem que ser muito boa com todos os jogadores. Nos entendemos bastante, tratamos de conversar as coisas que passam no campo. Creio que tenho de conhecer a maioria dos jogadores para ajudá-los.

Jovens em crescimento no Vasco: "Que a responsabilidade caia sobre nós, os mais velhos"

- Vasco é muito grande. Esse garotos precisam de muito apoio, que a pressão torcida seja com os mais velhos. Em cima da gente. Como Fernando, Werley, Castan, Cano... Para que os mais novos desfrutem e se libertem. Que essa responsabilidade caia sobre nós. O mais importante é ajudá-los e protegê-los para que eles mostrem isso em campo. Para que não tenham medo de bater no gol, de driblar. Que tenho 100% da nossa confiança para jogar. Que o outro trabalho de recuperar é conosco, que somos as pessoas responsáveis por isso. Vasco tem uma base muito boa. Pec, Juninho, Cayo... O mais importante é dar confiança para eles se desempenharem.

Fonte: ge
  • Quinta-feira, 25/02/2021 às 21h30
    Vasco Vasco 3
    Goiás Goiás 2
    Campeonato Brasileiro São Januário
  • Quarta-feira, 03/03/2021 às 21h00
    Vasco Vasco
    Portuguesa Portuguesa
    Taça Guanabara São Januário
  • Sábado, 06/03/2021 às 21h00
    Vasco Vasco
    Volta Redonda Volta Redonda
    Taça Guanabara Raulino de Oliveira
  • Quarta-feira, 10/03/2021 às 17h00
    Vasco Vasco
    Caldense Caldense
    Copa do Brasil A definir
  • Sábado, 13/03/2021 às 18h00
    Vasco Vasco
    Nova Iguaçu Nova Iguaçu
    Taça Guanabara A definir
  • 20/03 (Sáb) ou 21/03 (Dom)
    Vasco Vasco
    Botafogo Botafogo
    Taça Guanabara Maracanã
  • 24/03 (Qua) ou 25/03 (Qui)
    Vasco Vasco
    Macaé Macaé
    Taça Guanabara São Januário