Livre no mercado, Sandro diz que recebeu mensagens de vascaínos

07/01/2020 às 08h05 - FUTEBOL

Sandro viveu seis meses de incerteza. E agora procura uma nova casa. Após rescindir com o Genoa na última semana, o volante deixou para trás um ano e meio de contrato que ainda tinha com a equipe italiana para tentar mais sorte em outro lugar. Ele quer jogar. E pode ser no Brasil, onde não atua há quase 10 anos.

“Estou com sede de jogar. No Genoa, não me deixaram”, desabafa o volante, em entrevista ao GloboEsporte.com.

Aos 30 anos, Sandro encerrou uma passagem frustrante no time genovês. Ele chegou para a temporada 2018/19. Atuou em 14 jogos e logo foi emprestado à Udinese, em janeiro do ano passado. Contra sua vontade. Ao retornar, no meio do ano, foi comunicado que não iria jogar.

Mesmo quando Davide Nicola, treinador que o levou para a Udinese, assumiu o Genoa no fim de 2019, a situação de Sandro não mudou. A postura do presidente Enrico Preziosi era irredutível, e a rescisão do contrato foi a única saída.

– Passaram vários treinadores, inclusive o Thiago Motta. Chegavam e saíam, e minha situação não mudava. Ele chegou (Davide Nicola), e eu já estava nesse processo de rescisão. Não sei o que aconteceu. Pegaram birra comigo. É muito estranho – conta o volante.

A última partida oficial de Sandro foi no dia 18 de maio de 2019, ainda pela Udinese, contra o Spal, na temporada passada. O Genoa, seu ex-time, é o vice-lanterna do Italiano, com 14 pontos em 18 jogos.

Sem jogar desde maio de 2019, Sandro tenta manter a forma

Durante esse intervalo, o volante passou um tempo em Portugal e no Brasil e fez um trabalho para manter a forma física. Atualmente, passa uns dias em Brasília e depois irá para Riachinho, sua cidade natal, no interior de Minas. Diz que vai analisar propostas com calma, sem ansiedade. Mas garante estar em forma.

– Quem acompanhou o Italiano e viu jogos meus, pode ver que estou em bom nível. Fiz bons jogos. É isso. Não tenho o que falar. Estou jovem, estou com muita lenha para queimar, muita disposição e vontade de querer conquistar mais coisas, de querer jogar e voltar a ser cotado, a ter sequência boa em um time que possa lutar por alguma coisa, algum título – assegurou.

Assim que divulgou sua rescisão de contrato, Sandro recebeu mensagens de alguns torcedores nas redes sociais. Ele comentou sobre a possibilidade de retornar ao Brasil. Reconhece que, caso isso aconteça, o Internacional é sua prioridade. E diz que só tem um arrependimento na carreira: ter saído do Tottenham em 2014.

DRAMA NO GENOA

– No começo do ano, os diretores vieram e me comunicaram para eu procurar um clube. Disseram que eu não ia fazer parte mais dos planos deles. Já estava no final da janela. Apareceram algumas coisas de alguns lugares, mas eu não aceitei algumas propostas. Eles queriam que eu saísse, mas não valia a pena, porque tinha dois anos mais de contrato. Falei que não ia sair. Passou a janela, eles contrataram vários jogadores e falaram: “Aqui você não joga”. Eu falei que queria jogar, mas que entendia. Eu fiz minha parte, e depois de muito tempo entramos em acordo.

VOLTARIA AO BRASIL?

– Eu estou aberto a qualquer proposta. Já faz 10 anos que estou na Europa, se aparecer proposta do Brasil, vou estar feliz de voltar e mostrar que estou em um nível muito bom. Até aqui para Europa, estou em nível bom. Estou feliz. Depois de tudo, o que pode acontecer agora é que posso assinar com um time, que eu possa ser feliz, que possa jogar.

“O futebol brasileiro tem um nível bom e está aumentando. Para mim, seria uma felicidade se tiver uma proposta e for legal. Não vejo por que de não voltar.”

MENSAGENS DE TORCEDORES

– Sim, é verdade. Recebi mensagens de alguns torcedores, do Inter, do Vasco, e de outros também. Mas não recebi propostas. Estou esperando. Estou sem clube e tenho que começar a analisar propostas. Da Europa, da Itália, de qualquer lugar do mundo. Estou à disposição.

CARINHO PELO INTERNACIONAL

– Sempre deixei bem claro que quando fosse voltar para o Brasil, o Inter tem prioridade pelo que passei no clube. Mas temos que esperar. Hoje é só esperar estar bem fisicamente. Estou tranquilo, sem ficar ansioso para fechar logo com algum clube.

TEMPO PARADO PREJUDICA?

– Com certeza. Mas sou novo. Posso mostrar que estou bem, em forma. Lógico que me prejudicou, mas quero viver sem rancor. Segue a vida. É normal acontecer na carreira de um jogador.

SAÍDA PRECOCE DO TOTTENHAM

“Me arrependo de ter saído do Tottenham. Eu tinha mais três anos de contrato, tinha acabado de renovar. Me precipitei. Poderia (ter evoluído mais se ficasse).”

– Eu era um dos queridos pela torcida, pelo time. Um dos que estava há mais tempo no clube, há quatro temporadas. Nessa época, todo mundo era novinho. Kane, Eriksen, Vertonghen. Pochettino tinha acabado de chegar. Eu me precipitei.

Sandro passou por seis clubes desde que deixou o Tottenham, em agosto de 2014:

Queens Park Rangers (2014/15 e 2016/17): 36 jogos e quatro gols

West Bromwich (2015/16): 13 jogos

Antalyaspor-TUR (2016/17 e 2017/18): 16 jogos

Benevento-ITA (2017/18): 14 jogos e um gol

Genoa (2018/19 e 2019/20): 14 jogos

Udinese (2018/19): 12 jogos

Fonte: GloboEsporte.com