Luxemburgo tem novo xodó da base; Conheça

06/09/2019 às 08h15 - FUTEBOL

O Vasco parece não cansar de revelar jogadores. A esperança da vez atende pelo nome de Gabriel Pec. Aos 18 anos, o meia, que vinha se destacando na equipe sub-20, chamou atenção do técnico Vanderlei Luxemburgo e ganhou oportunidades nesta semana na equipe profissional. Nos treinos, não decepcionou.

Cria de São Januário, Gabriel Pec participou do jogo-treino entre garotos da base e profissionais na última quarta-feira, no CT do Almirante, fez um gol e deu uma assistência. Depois da boa apresentação a Luxemburgo, foi chamado para o treinamento desta quinta, em São Januário, e chegou a formar ataque com Marrony e Rossi em parte da atividade.

A ausência de Talles Magno, com a seleção brasileira sub-17, a necessidade de opções para o setor ofensivo e, é claro, o próprio potencial, credenciaram Gabriel Pec a estar entre os profissionais e ter chances de ser relacionado para o jogo contra o Bahia, sábado, às 11h (de Brasília), pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro, em São Januário.

Luxemburgo tem tentado adotar cautela e não apressar promoções de garotos ao profissional, mas, ao mesmo tempo, leva jovens jogadores para partidas para dar a eles tempo entre os mais velhos e experientes. Se for relacionado, por exemplo, Pec tem chances de apenas ficar no banco.

Gabriel Pec é mais um jogador que passa a ser observado por Luxemburgo com o Vasco no sangue. O garoto chegou a São Januário em 2009, com apenas oito anos de idade, depois de se destacar no Petrópolis Esporte Clube – daí surgiu o Pec – para jogar futebol de salão.

Sem moradia no Rio de Janeiro, Gabriel saía de Petrópolis e viajava para a capital carioca todos os dias para treinar em São Januário. Ao todo, cerca de 120km por dia pelo sonho de se tornar jogador de futebol. Neste período, também estudava no Colégio Vasco da Gama.

Gabriel Pec, porém, demorou a se firmar nas categorias de base do Vasco. No sub-15 e sub-17, por exemplo, tinha dificuldades por causa de questões físicas. Não apresentava o mesmo desenvolvimento dos companheiros e demorou a se firmar, apesar de se destacar em jogos. Mas venceu as dificuldades para chamar atenção de Luxemburgo.

- O Gabriel Pec foi um atleta que eu conheci em 2015, dirigindo a equipe sub-14 do Vasco. Ele era um atleta em formação. Fez uma excelente temporada no mesmo ano. Foi um dos artilheiros. Na transição para o sub-15, por causa da maturação tardia, o crescimento foi mais lento do que os demais. Aí, ele teve dificuldade inicial, mas foi ganhando seu espaço, buscando seu espaço, e sempre atuou – disse Bruno Almada, que treinou o garoto no Vasco.

- Ele é um atleta que reúne uma capacidade técnica e cognitiva muito acima da média. É um atleta “diferente”. Canhoto, com faro de gol e um poder de finalização representativos. Tem muito potencial para exercer mais de uma função em campo. Tem uma capacidade de decisão também a ser destacada. Vejo nele uma possibilidade de ser um protagonista – completa o treinador.

Fonte: GloboEsporte.com