Má pontaria incomoda o ataque vascaíno

08/03/2020 às 09h40 - CLUBE

Rio - Responsável por 62% dos gols do Vasco em 2020, Germán Cano foi um tiro certeiro da diretoria. O faro apurado do argentino contrasta com a má pontaria dos demais colegas, em especial os atacantes. Em alta, Cano anotou cinco dos oito gols marcados pelo Cruzmaltino no ano e conta com o capricho dos companheiros de ataque para melhorar a média da equipe no confronto com o Volta Redonda, neste domingo, às 16h, no Raulino de Oliveira, pela segunda rodada da Taça Rio.

Enquanto os arquirrivais Flamengo e Fluminense já ultrapassaram a barreira dos 20 gols na temporada, o Vasco segue em busca de evolução e equilíbrio para retomar a histórica e reconhecida vocação para balançar as redes. Fato é que a 'CanoDependência' não é o caminho correto para resolver todos os problemas do técnico Abel Braga.

À exceção do argentino, todos os atacantes testados não desencantaram: Marrony (dez jogos), Vinícius (nove), Talles Magno (sete), Ribamar (sete), Tiago Reis (cinco) e João Pedro (um). Com dois gols, o zagueiro Werley é o vice-artilheiro da equipe. O volante Andrey marcou um dos oito acumulados em 2020.

A má pontaria tornou dramática a classificação contra o Altos-PI e Oriente Petrolero-BOL pela Copa do Brasil e Sul-Americana, respectivamente. O roteiro se repetiu na magra vitória por 1 a 0 sobre o o ABC-RN. Cano marcou o gol da classificação, que não foi suficiente para silenciar as vaias no Maracanã. E não foi por falta de oportunidades, problema que Abel Braga conseguiu fazer a equipe corrigir no quesito criação. A melhora da pontaria será uma tarefa de seus auxiliares.

"Precisamos é melhorar a finalização. O Leomir e o Ramon (Menezes) treinam isso diariamente", destacou o comandante do Vasco.

Fonte: O Dia