Major explica como será policiamento nos estádios após intervenção militar

08/03/2018 às 08h08 - FUTEBOL

O Rio de Janeiro está sob intervenção militar, mas a possibilidade de reforço de parte dos cerca de 50 mil militares que integram o Comando Militar do Leste [CML] não mudará a rotina do policiamento em estádios. De acordo com o major Silvio Luiz, comandante do Grupamento Especial de Policiamento em Estádios [GEPE], ainda não há previsão de participação das Forças Armadas na segurança, especialmente em dias de clássicos.

"As coisas ainda estão se desenhando, mas não há nenhum tipo de informação neste sentido. Até segunda ordem, seguimos do mesmo jeito", afirmou ele. O GEPE tem um efetivo de 200 homens e não houve mudança no grupamento por conta das mudanças de comando nas forças de segurança do Rio. (Por Leo Burlá)

Fonte: De Prima - UOL

Enquete

Você é favorável ao retorno de Antônio Lopes no cargo de dirigente?

Deixe seu comentario