Marrony celebra marca de jogos pelo profissional

07/08/2019 às 10h34 - FUTEBOL

Promovido das categorias de base no ano passado, o jovem Marrony atingiu uma expressiva marca pelo Vasco da Gama na partida contra o CSA, disputada no último final de semana no Kléber de Andrade, em Cariacica (ES). O prata da casa completou 50 jogos com a camisa da equipe profissional do Gigante da Colina. O feito foi bastante festejado pelo camisa 38, que balançou as redes oito vezes durante esse período.

- Muito feliz por ter completado 50 jogos como profissional. O Vasco foi quem me abriu as portas, acreditou no meu potencial e me deu a oportunidade de realizar um grande sonho. Sempre dei o melhor quando entrei em campo e daqui para frente não será diferente. Vou trabalhar ainda mais para ajudar e retribuir tudo que o clube fez por mim. Agradeço a Deus e dedico essa marca para todos que estiveram do meu lado nessa caminhada - disse o atacante.

Com sete tentos anotados, Marrony divide com Yago Pikachu a liderança no ranking de artilheiros do Almirante na temporada. O garoto é também o atleta que mais atuou em 2019. Foram 36 partidas até o momento. A tendência é que ele seja utilizado pela comissão técnica outra vez no próximo compromisso. No domingo (11/08), às 19 horas, o Cruzmaltino enfrenta o Goiás com o objetivo de conquistar o primeiro triunfo fora do Rio no Brasileirão.

- Jogar aqui em casa, no Rio de Janeiro é muito bom, a força da nossa torcida nos traz uma motivação importante, mas sabemos que também recebemos muito apoio dos vascaínos quando jogamos fora de casa. Lá em Cariacica, contra o CSA, acabamos falhando, não fizemos um bom jogo, e agora precisamos pegar firme durante a semana. O professor sabe o que temos que fazer para irmos lá para Goiás e conquistar pontos importantes fora de casa - afirmou Marrony, que fez questão de pregar respeito ao Esmeraldino.

- Por mais que o momento deles não seja tão bom, por estarem jogando em casa, vão procurar fazer uma ótima partida para tirar pontos do nosso time, mas iremos com tudo também. Sabemos que conquistar pontos fora de casa é importante, e vamos fazer de tudo para voltar de lá com um bom resultado. Sei que hoje eles vão jogar pelo Brasileiro, então iremos observar essa partida e pegar o máximo de detalhes e informações - acrescentou o camisa 38.

Outros trechos da entrevista coletiva do atacante Marrony:

- Ausência de triunfos fora de casa

"Como todos estão vendo, em alguns jogos fomos prejudicados pelo VAR. Eu sei que isso não é desculpa, mas estamos buscando e tentando. Não conseguimos vencer ainda, mas vamos conseguir. Não acredito que iremos terminar o primeiro turno sem fazer pontos fora de casa. Temos que ter paciência e tranquilidade para conseguir esse resultado positivo fora de casa. Depois que ele vier, vamos procurar ter uma sequência para subir na tabela e sair de vez lá da parte de baixo"

- Parceria com o também prata da casa Talles

"O Talles desde a base é um moleque bem falado. Possui muita qualidade e por isso vem pegando direto convocações para as Seleções Brasileiras de base. Subiu para nos ajudar e já conquistou a confiança de todos aqui dentro. Foi eleito o melhor da última partida e tenho certeza que vai crescer ainda mais. O Castan, que é nosso capitão, nos passa bastante tranquilidade para que a gente possa fazer o que sabemos. Eu sou mais de força. Consigo lutar bastante pelo alto, por baixo. O Talles vai mais para cima, é habilidoso. É um moleque que logo mais vai dar dando voos mais altos. Ele é fera"

- Referência no ataque e capricho nas finalizações

"Na base, eu já tive a oportunidade de jogar algumas vezes de 9, mas sou ponta de origem, sempre joguei de ponta. A gente tem revezado naquela posição. Às vezes é o Valdívia, no último jogo foi o Bruno César. Se o professor optar por me colocar, eu estou à disposição para ajudar. Vou correr a mesma coisa e lutar, pois comigo não tem essa. Estou sempre disposto a fazer tudo para ajudar o grupo. Tenho certeza que o pessoal da comissão vai escolher o melhor. É importante ter um jogador ali, pois às vezes fazemos a jogada e não tem ninguém para colocar a bola para dentro. Mas isso não é falta apenas de um centroavante, é falha nossa também. Estamos pecando na hora de finalizar. Vamos pegar mais firme, trabalhar para evoluir e pegar a batida. O Ramon tem trabalhado muito isso conosco"

Fonte: Site oficial do Vasco