Mau desempenho fora de casa tem sido a tônica até aqui

30/10/2018 às 09h06 - FUTEBOL

Diante da ameaça de rebaixamento, o Vasco se vê obrigado a somar o máximo possível de pontos. Como vencer os três jogos que ainda tem em São Januário pode não ser suficiente para a permanência, obter bons resultados como visitante é imperativo. A questão é que o mau desempenho fora de São Januário tem sido a tônica até aqui. Mas o clássico contra o Fluminense, sábado, em um Maracanã que se aproxima de um campo neutro, é a oportunidade para mudar o cenário, ainda que tardiamente.

Dos 15 jogos na condição de visitante, o Vasco perdeu oito e empatou sete. Na lista de empates, inclusive, estão os jogos contra os rivais Botafogo e Flamengo — diante de ambos, o placar foi 1 a 1.

O cenário não deixa ninguém confortável no clube, sobretudo porque vencer os três jogos em São Januário significa alcançar 44 pontos, o que deixa um risco. Ano passado, o Vitória escapou da queda com 43.

— Incomoda muito (não ganhar fora). Temos um grupo muito competitivo. Time do tamanho do Vasco não pode passar o campeonato sem uma vitória — afirmou o zagueiro Werley.

Depois do Fluminense, os adversários do Vasco fora de casa são Grêmio, Corinthians e Ceará. Em São Januário, os oponentes serão Atlético-PR, São Paulo e Palmeiras.

Nesta segunda-feira, o site Infobola colocava o Vasco com 40% de chances de queda. Werley minimizou o peso do número:

— É relativo. De uma rodada para outra muda muita coisa. Estamos focados no jogo contra o Fluminense.

Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br Alberto Valentim
Alberto Valentim

Fonte: Extra