Maxidependência diminui em 2019

26/02/2019 às 08h04 - FUTEBOL

Maxi López chegou como um furacão ao Vasco na última temporada, quando não demorou a dar seu cartão de visitas e assumir protagonismo absoluto na equipe. Nos seis primeiros jogos em 2018, o argentino participou de 80% dos gols marcados pelo Cruzmaltino. No mesmo período da atual temporada, a situação é completamente diferente: apenas 20% dos tentos contaram com participação do argentino.

Maxi López vem atravessando seu pior momento com a camisa do Vasco. Nos seis jogos ele marcou apenas um gol de pênalti. Além disso, soma uma assistência. O argentino, portanto, participou apenas de dois dos dez gols da equipe nos jogos em que ele esteve em campo.

Menos mal para o Vasco é que o time tem tido grande desempenho na temporada apesar do mau momento atravessado por Maxi López. São sete jogos em 2018 com cinco vitórias e dois empates. No período, o Cruzmaltino marcou onze gols e tem mostrado um futebol competitivo.

Resumindo, o mau momento do centroavante não tem feito a diferença neste início de ano. O argentino parece ainda procurar a melhor forma e apresenta cansaço no segundo tempo de algumas partidas. Foi assim contra o Botafogo, quando acabou substituído por Ribamar e foi para o banco visivelmente incomodado com a alteração feita pelo técnico Alberto Valentim.

O Vasco trata o assunto com tranquilidade. Diretoria e comissão técnica têm a esperança de que Maxi voltará logo a apresentar o bom futebol de 2018 e que isso tornará o time ainda mais forte do que se vê atualmente.

Mais que isso. O Vasco mantém conversas com o atacante para renovar o contrato. Ainda há uma divergência sobre o tempo de contrato, mas a principal diferença ocorre na pedida salarial. O argentino quer um salário alto para os padrões do Cruzmaltino. O contrato atual vai até dezembro.

Foto: Rafael Ribeiro/Vasco.com.brMaxi López
Maxi López

Fonte: UOL Esporte