MUV critica em nota tentativa de Eurico de tirar sites vascaínos do ar

08/02/2008 às 21h04 - POLÍTICA

Depois de instaurar a lei da mordaça por diversas vezes no Vasco, o presidente interino resolveu tentar o mesmo com os principais sites vascaínos, que divulgam notícias e opiniões sobre o dia-a-dia do clube. No mês passado, o dirigente entrou com uma ação de obrigação de fazer com reparação de danos morais, no 4º Juizado Especial Cível do Rio de Janeiro, para retirar do ar matérias que supostamente ofenderiam a sua honra, veiculadas nos sites do Movimento Unido Vascaíno (www.muv.com.br); o SuperVasco (www.supervasco.com); e o NetVasco (www.netvasco.com.br). O pedido de tutela antecipada não foi aceito e foi marcada para o dia 10 de março uma audiência de conciliação.

O presidente interino pede, também, que em caso de condenação os sites não publiquem novas matérias com o mesmo conteúdo, publiquem uma retratação e a sentença, além de indenizá-lo em valor arbitrado pelo juízo. O valor da causa, dado pelo dirigente, é de R$ 12 mil.

Para o presidente do MUV, José Henrique Coelho, esta é mais uma tentativa de calar as críticas contra a atual administração do Vasco. “Não satisfeito em expulsar 33 sócios, em censurar atletas, funcionários do clube e jornalistas, o presidente interino, em seu delírio de ditador, tenta agora apagar da Internet a verdade sobre a sua gestão e coagir os demais sites a mudarem a sua linha editorial para transformá-los em veículos ‘chapa branca’”, declara.

José Henrique esclarece ainda que a política editorial do site do MUV não sofrerá nenhuma reparação. “Vamos nos manter fiéis ao propósito de divulgar informações documentadas e opiniões de vascaínos conhecedores do clube”, explica.

Fonte: Assessoria de Imprensa do MUV