Neto Borges fala sobre black power, disputa com Henrique e mais

09/09/2020 às 08h19 - FUTEBOL

Não é difícil notar Neto Borges em campo. Sua vasta cabeleira, além do 1,84 m de altura, tornam o lateral esquerdo um ponto de referência dentro das quatro linhas. Hoje vivendo o sonho de atuar na Série A do Campeonato Brasileiro, o jogador não teve vida fácil até chegar ao Vasco. Dos clubes de menor expressão, passando pelo desafio na Europa e até mesmo para cultivar seu black power, o baiano de Saubara teve muita persistência.

Seus primeiros passos no futebol foram em Sergipe, quando atuou pelo Boca Junior e o Itabaiana. A determinação para se firmar na carreira já era notada quase da mesma forma que foi aplicada para convencer os pais de adotar o estilo.

"O cabelo é bem original mesmo. Sempre gostei dele assim e, quando criança, meus pais não deixavam crescer e cortavam. Mas a partir de uma certa idade, deixei crescer e ficou. É algo meu mesmo e não me inspirei em ninguém. Sempre quis usar assim e só depois dos 15 anos meus pais liberaram (risos)", revelou ao UOL Esporte.

No Tubarão, de Santa Catarina, Neto Borges já demonstrava muito potencial ofensivo, mas pecava bastante na parte defensiva. Algo notado e que necessitou de ajustes. O pulo para a Europa — após se destacar em um jogo-treino e ser contratado pelo Hammarby, da Suécia — o fez se tornar ainda mais aplicado taticamente e o ajudou a corrigir suas falhas.

"Sou um lateral esquerdo ofensivo. Hoje em dia, não tenho mais defeitos defensivos. Corrigi meus erros do passado na Europa. Erros táticos, de um contra um. Acho que vou me adaptar bem ao clube, ao elenco e ajudar a fazer um grande Campeonato Brasileiro", disse Neto Borges à Vasco TV em sua apresentação, mês passado.

Emprestado pelo Genk, da Bélgica, ele ainda está em processo de readaptação ao futebol brasileiro, mas se diz feliz em São Januário:

"É uma mudança realmente. Estou me adaptando a uma cultura diferente. Estou feliz de estar num clube que é grande e que tem uma camisa pesada. Vim com ambições de conquistar coisas grandes. Como o Ramon [Menezes, técnico] tem falado, vamos em busca dos objetivos."

Quer voltar a morar em Saubara (BA)

Os dois anos de Europa e a oportunidade de morar na badalada Rio de Janeiro não fazem Neto Borges esquecer suas origens. No coração e nos planos futuros, o lateral esquerdo de 23 anos carrega a pequena Saubara, de 12 mil habitantes, que fica a 94 km da capital Salvador (BA) e que chama a atenção pelas belezas naturais das praias.

"Tenho muitas lembranças de Saubara. Lugar que me sinto em casa e sempre gosto de ir nas férias. Lá posso andar descalço e com tranquilidade nas ruas. Amo aquele lugar e ainda penso em voltar a viver lá um dia, quando me aposentar. Conheço alguns vascaínos que moram lá, sim. Mas hoje imagino que a maioria da cidade está torcendo pelo Vasco, pois tem um filho da terra jogando no clube", destacou.

Treina fora do clube também

Da cultura europeia, Neto Borges trouxe a determinação para se manter sempre em forma. Por isso, além dos treinamentos no clube, o lateral esquerdo também trabalha de maneira particular com a ajuda de um personal trainer.

Disputa posição com Henrique e prefere ainda não pensar no futuro

Neto Borges atuou como titular na vitória por 1 a 0 sobre o Athletico-PR, no último domingo, e teve um desempenho de destaque, tornando-se uma sombra para o titular Henrique, que estava suspenso.

Emprestado até julho de 2021, ele prefere ainda não fazer planos:

"Estou no começo do empréstimo. Ainda não deu tempo de fazer planos. É tudo muito recente. Primeiro quero ajudar o Vasco, a comissão técnica e o clube. O futuro a gente decide mais para frente. Estou muito feliz aqui."

Fonte: UOL Esporte