Nova Resposta Histórica divulga nota sobre a reforma do estatuto

11/02/2020 às 08h44 - POLÍTICA

Resposta Histórica

NOTA DO COLETIVO RESPOSTA HISTÓRICA

A democracia é a vocação do Club de Regatas Vasco da Gama, o verdadeiro clube do povo.

Nos últimos 2 anos, vem ocorrendo um debate sobre a democratização do Club de Regatas Vasco da Gama com a necessidade de reformar o estatuto para garantir eleições diretas para a escolha da presidência. Assim, vascaínos e vascaínas têm discutido a importância de mudanças estatutárias para garantir mais democracia no Gigante da Colina. E a participação de todos e todas é fundamental, pois no final do ano passado nossa torcida deu mais uma demonstração de força, união e amor ao Vasco, dando mais uma resposta histórica de associação em massa de sócios-torcedores.

Nesse processo, conquistas democráticas, como a aprovação no Conselho Deliberativo, ad referendum da AGE, das eleições diretas para a presidência, não podem cessar. Com isso, a reforma do nosso estatuto tem que acompanhar os anseios de vascaínos e vascaínas desejosos de mais democracia.

Assim, nós do Resposta Histórica, defendemos que o atual processo de reforma estatutária avance também na democratização do próprio Conselho Deliberativo, instância de poder do Clube. Ou seja, precisa verdadeiramente representar a diversidade dos associados e associadas.

Dessa forma, para que o Conselho Deliberativo tenha uma composição efetivamente democrática defendemos:

1) a representação proporcional de todas as chapas pelo quantitativo de votos recebidos, com estabelecimento de um percentual mínimo de votos (cláusula de desempenho) e também de um teto para o número de eleitos por chapa;

2) o aumento do número de membros eleitos;

3) o estabelecimento de percentual mínimo de mulheres e negros na composição das chapas.

Nossa história é a história da inclusão, da superação e da luta contra o racismo.

Aproveitamos para reafirmar o grupo Resposta Histórica com sua marca e identidade visual, uma vez que atitudes pouco éticas podem confundir os torcedores.

Fonte: Facebook Nova Resposta Histórica