Futebol

Nova safra chama atenção em São Januário e aparecem como próximas atrações

Cadu, JP Galvão, Menezes, Zé Vitor e Riquelme; Caio Lopes, Galarza, MT, João Pedro, Gabriel Pec e Laranjeira.

Foi com essa escalação que o Vasco entrou em campo em 3 de janeiro, contra o Bahia, para a conquistar a Copa do Brasil sub-20. Um semestre depois, sete jogadores daquele time fazem parte do elenco profissional e três deles (Galarza, MT e Pec) são titulares de Marcelo Cabo.

Que o Vasco, em dificuldade financeira, vem usando sua base multicampeã no ano passado para encorpar e qualificar seu elenco não é novidade. O que chama atenção, no entanto, é que mesmo com tantas “perdas” para o time profissional, a equipe sub-20 continua nadando de braçada e disputa o Campeonato Brasileiro com uma campanha irretocável. Lidera a competição de forma invicta, com quatro vitórias, um empate, 12 gols marcados e apenas um sofrido. A fábrica de São Januário não para de produzir, e novos nomes batem na porta à espera de uma oportunidade de Marcelo Cabo. 

- O Vasco é isso, o Vasco é a base forte. Essa integração entre o profissional com a base, do Alexandre Pássaro com Rodrigo Dias (gerente da base), minha com Alexandre Gomes (técnico do sub-20), que está fazendo um bom trabalho. Estamos trabalhando em conjunto para que a base possa fazer seu trabalho e possa municiar o futebol com grandes jogadores. Hoje nós temos 15 ou 16 jogadores formados no Vasco dentro do futebol profissional - comentou Marcelo Cabo.

Arthur Salles, 19 anos, talvez seja o expoente da nova safra. Artilheiro do sub-20 do Vasco na temporada com 13 jogos em 14 jogos, ele também é o goleador do Brasileiro da categoria com seis gols, mesmo tendo que se dividir entre base e profissional. No último domingo, por exemplo, ele marcou três na goleada por 6 a 0 sobre o Corinthians. No dia seguinte ele se reapresentou à equipe principal, viajou para Curitiba e ajudou o Vasco no Couto Pereira. Entrou no segundo tempo, foi bem e recebeu elogios.

- É um jogador que a gente vem observando na base, pode jogar de 10, na beirada ou como centroavante. Temos que ter calma com ele. Tivemos boas chances com ele e com Figueiredo. É um jogador que já está inserido no departamento de futebol profissional. É claro que, quando houver a oportunidade de deixá-lo "minutar" no sub-20, vamos analisar. Estamos criando um planejamento com departamento científico para ter um ganho de massa, como o Riquelme, e ir maturando. É um jogador de personalidade, comportamento exemplar e temos muito carinho por ele - elogiou Cabo, após o jogo contra o Coritiba.

O Vasco recentemente recusou propostas do Chipre e dos Emirados Árabes por Arthur e renovou com atacante até 2025. Ele, no entanto, não é o único que vem sendo observado com carinho pela comissão técnica. Figueiredo é outro que ainda é da base, mas vem entrando cada vez com mais frequência nos jogos e já é figurinha carimbada no elenco profissional. Outras caras novas devem pintar em breve.

Casos de Andrey e Carlos Eduardo "Buiu”, por exemplo. Apesar da idade, Andrey, de 17 anos, é apontado como uma das principais joias da base do Vasco. O volante estreou no time de cima no Campeonato Carioca aos 16 anos e nove meses e se tornou o jogador mais jovem a atuar no profissional do clube no Século XXI, superando nomes como Paulinho, Talles Magno e Philippe Coutinho. É constantemente chamado para as seleções de base e é observado com muito carinho em São Januário.

Autor do gol do título da Copa do Brasil sub-20, Carlos Eduardo, conhecido em São Januário como Buiu, é meia, mas também joga como lateral-esquerdo. No Vasco há quem compare seu estilo ao de Gerson, ex-Fluminense e ex-Flamengo, atualmente no Olympique de Marselha. Ele tem 18 anos, também tem passagem pelas seleções de base e é o jogador que mais entrou em campo na categoria dessa temporada. Foram 15 partidas.

Todos os meias e atacantes que iniciaram a decisão da Copa do Brasil em janeiro estão no elenco profissional. Com exceção de Riquelme, no entanto, o sistema defensivo não subiu. O que não significa que deixaram o bonde passar.

Com atuações destacadas, Menezes e Zé Vitor formam hoje a dupla de zaga menos vazada no Brasileiro sub-20. O time sofreu apenas um gol na competição. Capitão, Menezes, de 20 anos, é relacionado esporadicamente para os jogos do profissional e entrou em campo contra o Madureira, no Campeonato Carioca. Recentemente ele teve seu contrato renovado até 2024.

Zé Vitor é outro que está no radar de Marcelo Cabo. Canhoto, o paranaense, de 19 anos, vem se destacando tanto pelo desempenho defensivo quanto pela força ofensiva. Nos dois últimos jogos, por exemplo, marcou um gol contra o Corinthians e deu uma bela assistência diante do Sport. Na ausência de Ricardo Graça, que está com a seleção nas Olimpíadas, não será surpresa se ele for relacionado por Cabo para algum jogo da Série B.

Outro que também é observado com atenção é JP Galvão. O lateral, que também teve oportunidade no Campeonato Carioca, participou da preparação da seleção para os Jogos Olímpicos. Ele foi chamado por André Jardine para completar os treinos. Ele viajaria para o Catar para o amistoso contra o Emirados Árabes, que ocorreu nesta quinta. No entanto, como foi permitida a inscrição de mais quatro jogadores nas Olimpíadas, JP se reapresentou ao Vasco na última terça. Aos 20 anos, ele está em seu último ano na base.

Mudanças na base e reforços

Campeã carioca, da Copa do Brasil e da Supercopa do sub-20 na temporada passada, a base do Vasco vem passando por muitas mudanças nas últimas semanas. Com a saída do gerente Carlos Brazil para o Corinthians, oito profissionais seguiram para o clube paulista.

A situação respingou até no comando técnico da categoria. Diogo Siston foi convidado para assumir o Corinthians e pediu demissão do Vasco no início do mês. O acerto com o clube paulista acabou não ocorrendo. O até então auxiliar Alexandre Gomes assumiu o time sub-20 e até aqui tem excelentes resultados. Sob o seu comando a equipe venceu Bangu (2 a 0), Corinthians (6 a 0) e Sport (2 a 0).

Com a saída de Carlos Brazil para o Corinthians, Rodrigo Dias, ex-Sport, assumiu a gerência da base do Vasco em junho. Chegaram ao Gigante da Colina ainda: Diego Cabrera (Coordenador Técnico Geral), Mazinho Patrão (Coordenador da Análise de Mercado), Wellington Adriano (Coordenador de Captação), Alexandre Gripp (Coordenador Administrativo) e Fabrício Vasconcellos (Coordenador Científico).

Apesar das muitas mudanças dentro e fora de campo, o time sub-20 não deixou a peteca cair e lidera o Brasileiro da categoria. Além dos nomes que estão no Vasco desde cedo, o clube vem investindo em reforços para o time sub-20. Casos do zagueiro Lucas Peres (ex-Ponte Preta) e dos atacantes Emerson Urso (ex-São Caetano) e Tavares (ex-Internacional).

Vale destacar também o sucesso do time sub-17, sob o comando do técnico Igor Guerra. É uma geração que foi campeã carioca sub-15, perdeu pouquíssimos jogos e foi derrotada apenas duas vezes em 2021. A equipe passou pelo Palmeiras nesta sexta e chegou à semifinal do Brasileiro da categoria. Os volantes Barros e Lucas Eduardo, o meia Ray e os atacantes Erick Marcus e Paixão são alguns destaques.

Pelo andar da carruagem, a fábrica de talentos de São Januário segue funcionando a pleno vapor.

Fonte: ge
Loading...
  • Sábado, 24/07/2021 às 21h00
    Vasco Vasco 4
    Guarani Guarani 1
    Campeonato Brasileiro - Série B São Januário
  • Quarta-feira, 28/07/2021 às 21h30
    Vasco Vasco
    São Paulo São Paulo
    Copa do Brasil Morumbi
  • Sábado, 31/07/2021 às 21h00
    Vasco Vasco
    Botafogo Botafogo
    Campeonato Brasileiro - Série B Nilton Santos
  • Quarta-feira, 04/08/2021 às 21h30
    Vasco Vasco
    São Paulo São Paulo
    Copa do Brasil São Januário
  • Sábado, 07/08/2021 às 19h30
    Vasco Vasco
    Vitória Vitória
    Campeonato Brasileiro - Série B Barradão
  • A definir
    Vasco Vasco
    Vila Nova Vila Nova
    Campeonato Brasileiro - Série B A definir
  • A definir
    Vasco Vasco
    Remo Remo
    Campeonato Brasileiro - Série B A definir