Especulações e Saídas clique aqui

Opinião: Empate com o Palmeiras mostra um Vasco mais difícil de ser batido

28/07/2019 às 20h19 - CLUBE

O 1 a 1 entre Palmeiras e Vasco valeu não apenas pelo pontinho que o time conseguiu trazer de São Paulo, mas também para mostrar que, apesar de todas as suas limitações, Luxemburgo está conseguindo tornar sua equipe mais competitiva. Estamos longe de mostrar um futebol vistoso, mas temos sido uma equipe bem mais complicada de ser batida.

Marrony desencantou do jejum de gols logo no começo da partida, sofremos o empate muito rápido em um lance de azar, mas depois resistimos bem à pressão palmeirense e ainda tivemos algumas chances claras para desempatar.

Fosse algumas rodadas atrás, antes da chegada do Pofexô, as apostas seriam em uma derrota, possivelmente com goleada, independente da fase ou com qual time o Palmeiras entrasse em campo; antes da partida de ontem, já se via aqui e ali gente contando com um jogo mais duro por parte do Vasco; agora, com o empate, a impressão que o time causa é que os temores por uma luta para fugir do Z4 até o fim do campeonato já podem, aos poucos, ficar para trás. Ainda é muito pouco para um clube do tamanho do nosso, claro. Mas se o time está evoluindo passo a passo, as expectativas da torcida também podem seguir essa toada.
 

As atuações…

Fernando Miguel – a rebatida na bola no lance que originou o pênalti para o Palmeiras poderia ter sido evitada, mas no resto do jogo mostrou segurança.

Yago Pikachu – dessa vez não teve participação no gol vascaíno, mas segue mantendo o bom nível na sua posição de origem.

Leandro Castán – foi descuidado no lance do pênalti que cometeu mas teve uma atuação segura no restante da partida.

Henriquez – como no jogo contra o Flu, deu uma vacilada inaceitável para um titular. Por sorte, dessa vez o lance não acabou em um gol adversário.

Henrique – conseguiu ser útil defensivamente, mas foi uma nulidade no apoio.

Richard – bem no combate e na ocupação de espaços, não muito eficiente na saída de bola.

Raul – deu uma entregada de paçoca que ofereceu ao Palmeiras uma chance de contra-ataque perigoso. Deu lugar ao Andrey, que no pouco tempo em que esteve em campo só apareceu cometendo uma falta perigosa para o Palmeiras.

Marquinho – depois de mais uma partida na qual mal foi notado em campo, segue a dúvida: o que faz o Marquinho que justifique sua titularidade? Marcos Júnior entrou em seu lugar e teve a chance mais clara de gol para o Vasco, já no fim do jogo, mas cabeceou no travessão com o gol aberto.

Bruno César – depois de uma bela partida contra o Flu, acabou não aproveitando a chance que teve substituindo o Rossi. Não foi efetivo na criação de jogadas e era menos um na recomposição defensiva.

Valdívia – sua atuação se resumiu à boa cobrança do escanteio que originou o gol vascaíno. Fora isso puxou alguns contragolpes, mas continua mostrando muito pouco. O garoto Thalles entrou em seu lugar e mostrou mais força ofensiva, porém sem muita efetividade.

Marrony – fez o gol que garantiu o empate, mas fora isso foi na média do trio ofensivo do time: pouco fez.

Fonte: Futebolzinho