Opinião: "Programa deve ser clube de vantagens"

04/08/2009 às 05h36 - CLUBE

Por Maurício Fragata, especialista em Karketing

Os programas de sócio-torcedor, sozinhos, não permitirão a independência financeira dos clubes. São uma fonte de renda, mas, especialmente, uma fonte para gerar outras receitas. Os clubes têm algo que toda empresa deseja: consumidores fiéis. E devem usar esse banco na negociação com os seus patrocinadores.

Mas o programa precisa ser válido. Deve ser como um clube de vantagens e cultivar no torcedor a vontade de gastar – facilidade para comprar ingresso, lugares melhores no estádio, preferência para adquirir produtos etc –, sentindo-se mais próximo. Senão, é um tiro no pé.

Fonte: Lance