Pikachu fala sobre partida de domingo, contra o CSA

02/08/2019 às 21h24 - FUTEBOL

Lateral que mais balançou as redes na história do Vasco da Gama, Yago Pikachu será uma das armas da equipe comandada por Vanderlei Luxemburgo no próximo compromisso pelo Campeonato Brasileiro. No domingo (04/08), às 19 horas, no Kléber Andrade, em Cariacica (ES), o Almirante encara o CSA (AL), sabendo que um triunfo pode colocá-lo na zona de classificação para a Conmebol Sul-Americanda de 2020.

No CT do Almirante, após o atividade de sexta-feira (02), o camisa 22 concedeu entrevista coletiva e projetou o confronto contra o Azulão do Mutange. Na ocasião, Yago Pikachu pregou respeito ao time alagoano e comentou a escalação escolhida pela comissão técnica para a partida. A novidade é a entrada do garoto Talles, de 17 anos, no lugar de Valdívia. Com isso, Bruno César passa a atuar de forma centralizada.

Confira os trechos da entrevista coletiva de Yago Pikachu:

- Importância de manter o respeito ao adversário

"Esse é o perigo. Na nossa reapresentação, o Vanderlei já deu esse toque. Muita gente pode achar que o jogo será fácil em virtude do nosso crescimento dentro da competição, mas estamos encarando essa partida com muita seriedade, como fizemos diante do Palmeiras, que era o líder do campeonato. Será um jogo difícil e estamos treinando forte para evitar qualquer tipo de surpresa. Essa partida é uma decisão para nós. Queremos finalmente chegar perto da parte de cima da tabela e passar a brigar por coisas grandes"

- Treinamento de cobranças de falta

"Nossa equipe vem treinando muito esse fundamento. O Ramon pega três jogadores por dia para aperfeiçoar as cobranças. Isso está dando certo. É só observar o número de gols que fazemos através das faltas. Nossa equipe está correspondendo ao máximo. Eu venho me cobrando há alguns anos, pois ainda não tive a oportunidade de fazer um gol de falta pelo Vasco. No Paysandu, consegui marcar várias vezes. Venho treinando forte junto dos companheiros. Espero aproveitar a próxima oportunidade que aparecer"

- Escalação com Marrony e Talles nas pontas e Bruno César centralizado

"Ganhamos velocidades nas beiradas do campo com o Talles e o Marrony. No meio-campo, com o Bruno César, ganhamos mais força para segurar a bola. O Bruno foi utilizado nos treinamentos como falso 9 para segurar os zagueiros e a bola. Ele já tem essa característica como meia. Costuma sempre ficar com a bola, chamar a marcação, sofrer faltas próximas da área. Em relação aos meninos, vamos procurar explorar a rapidez de cada um. Durante o jogo também podem ocorrer mudanças, com o Bruno caindo para o lado e um dos dois atuando por dentro. Estamos testando várias possibilidades para surpreender o adversário"

- Manter o foco para seguir subindo na tabela do Brasileiro

"Não podemos relaxar. É preciso continuar trabalhando da mesma forma. Isso é uma coisa que o Vanderlei cobra bastante. Às vezes, mesmo sem querer, a gente acaba relaxando, principalmente quando conseguimos vitórias e fazemos bons jogos. Muitas vezes, até de forma natural, você dá uma relaxada nos treinamentos e nos jogos, mas não podemos deixar isso acontecer. Um sempre está cobrando o outro para manter o foco, até porque uma derrota pode nos colocar novamente na zona de perigo. Não queremos passar por isso novamente. O tempo de sofrer dentro da competição já passou, ficamos seis jogos sem vencer, e o que esperamos agora é continuar subindo. Nosso objetivo é brigar por coisas maiores dentro da competição"

- Diferencial do trabalho desenvolvido por Vanderlei Luxemburgo

"Ele conseguiu resgatar a confiança de todo mundo. Passamos seis jogos sem vencer, a autoestima estava muito lá embaixo, principalmente porque não estávamos conseguindo fazer o dever de casa. Deixamos escapar pontos importantes e isso provocou um baque. Com muita dedicação e trabalho, ele conseguiu fazer o nosso time recuperar a moral. Agora estamos conseguindo entender o estilo de trabalho dele. Isso tem feito toda diferença. Temos que continuar nesse ritmo para brigar por coisas maiores. Vejo que o Vasco possui condições de fazer isso. Passamos por uma tabela difícil, com jogos contra Grêmio, Fluminense e Palmeiras, três adversários complicados. Agora teremos uma sequência teoricamente boa, mas ela só se tornará confortável se nós fizermos nosso papel dentro de campo"

- Importância de São Januário e felicidade por retorno ao Espírito Santo

"Se eu pudesse escolher, dois dos próximos três jogos seriam em São Januário, onde costumamos demonstrar nossa força. Sabemos que não foi possível porque foi necessário fazer uma mudança, que será importante para o clube. Vamos jogar em Cariacica, onde também já estamos acostumados a jogar. Essa é a quarta vez que iremos jogar lá só nesse ano. O apoio vai ser igual, tenho certeza, pois o Vasco tem muita torcida por lá. A gente sempre costuma se dar bem quando atua por lá, e desde já convoco o torcedor para ir nos apoiar no Kléber Andrade".

Fonte: Site oficial do Vasco