Precisando pontuar, Vasco amarga jejum de vitórias na Série A

30/05/2018 às 08h13 - FUTEBOL

Um jogo onde reação é a palavra de ordem. Assim pode ser definido o confronto entre Vasco e Paraná Clube, que duelam nesta quarta-feira, às 19h30(de Brasília), em São Januário, no Rio de Janeiro (RJ), na abertura da oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Atropelado pelo Bahia no Nordeste por 3 a 0, o Cruz-Maltino acumula três partidas sem ganhar, tem oito pontos e começa a flertar com a zona de rebaixamento. Por lá, inclusive, caminham os paranistas, que têm três pontos e ainda não sabem o que é ganhar na competição. O time do Sul vem de empate sem gols no clássico com o Atlético-PR.

A pressão pela volta das vitórias é realmente algo que incomoda os vascaínos. “Infelizmente é uma realidade. Ninguém gosta de entrar em campo pressionado e de vir de uma sequência de maus resultados. Precisamos de um resultado positivo contra o Paraná, jogando em casa, para tentarmos fazer as coisas voltarem ao rumo”, analisou o goleiro Fernando Miguel.

A lista de desfalques do Vasco continua enorme. O goleiro Martín Silva está servindo à seleção uruguaia que se prepara para a Copa do Mundo. O goleiro Gabriel Félix, o zagueiro Paulão e os volantes Wellington e Evander seguem afastados por indisciplina. O volante Leandro Desábato, expulso contra o Bahia, cumpre suspensão, assim como o meia Wágner, suspenso por acúmulo de cartões amarelos. O zagueiro Werley, o lateral-direito Rafael Galhardo, o volante Bruno Silva, o meia Thiago Galhardo e o atacante Kelvin estão no departamento médico.

No quebra-cabeça que se tornou montar o time, Zé Ricardo contará pelo menos com o reforço de três atletas que cumpriram suspensão diante do Bahia: o zagueiro Breno e os atacantes Andrés Ríos e Duvier Riascos.

“A falta de opções é algo muito ruim, pois nos obriga as vezes a tomar decisões em campo que não tomaríamos em condições normais. Infelizmente as lesões e desfalques nos pegaram muito cedo e o calendário é cruel para todos. Mas temos que nos recuperar contra o Paraná”, disse o técnico Zé Ricardo.

Pelo lado do Paraná, o técnico Rogério Micale não quis adiantar o estilo de jogo a ser adotado nesta quarta-feira, mas destaca a necessidade de o time ser mais eficiente no ataque, melhorando a pontaria.

“Nós vamos com o pensamento de pontuar, que é o mais importante jogando fora de casa no Campeonato Brasileiro. Mas, logicamente, que o nosso maior desejo é ganhar o jogo e para isso temos que melhorar no detalhe final”, alertou Micale.

O treinador do Paraná vai manter os meias Guilherme Biteco e Carlos Eduardo como opções no banco de reservas, pois entende que ambos, retornando de lesão gradualmente, ainda não suportam os noventa minutos.

FICHA TÉCNICA

VASCO-RJ X PARANÁ-PR

Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 30 de maio de 2018 (Quarta-feira)

Horário: 19h30(de Brasília)

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)

Assistentes: Jorge Eduardo Bernardi (RS) e José Eduardo Calza (RS)

VASCO: Fernando Miguel, Yago Pikachu, Breno, Ricardo e Henrique; Fabrício, Andrey, Caio Monteiro e Paulo Vitor; Andrés Ríos e Duvier Riascos

Técnico: Zé Ricardo

PARANÁ: Thiago Rodrigues, Júnior, Neris, Cleber Reis e Mansur; Leandro Vilela, Torito, Jhonny Lucas e Caio Henrique; Silvinho e Carlos

Técnico: Rogério Micale

Fonte: ESPN Brasil

Enquete

Você é favorável ao retorno de Antônio Lopes no cargo de dirigente?

Deixe seu comentario