Proposta orçamentária de 2009 não prevê pagamento das parcelas a Romário

02/01/2009 às 10h15 - CLUBE

Na proposta orçamentáriaaprovada pelo Conselho Deliberativo do Vasco para 2009 não há previsão para o pagamento das parcelas da dívida com Romário. Pelo menos, o pagamento não foi discriminado como vem acontecendo desde 2003, quando o clube carioca fez um acordo com o atacante. A denúncia foi feita pela oposição cruzmaltina. O orçamento aprovado para 2009 prevê que o Vasco terá um total de receitas de R$ 59.986.872,00 e as despesas ficariam em R$ 53.624.653,00.

Em dezembro, o advogado de Romário,Norval Valerio, reclamou que o Vasco havia parado de honrar os compromissos assumidos com o Baixinho após Roberto Dinamite assumir a presidência, em julho, e ameaçou executar a dívida na Justiça, que chegaria a R$ 39 milhões com as multas e correções. O assessor jurídico do Vasco, Luiz Américo, contesta esse valor. Em entrevista à Rádio Globo, ele disse que a atual gestão cruzmaltina não reconhece a quantia.

- Não tem origem. Diz lá, na confissão, apenas direito de imagem e outros. Pedimos então ao Romário que nos entregasse os respectivos contratos para que possamos analisar a situação e ele não nos apresentou. Por isso o pagamento está suspenso. Queremos saber o histórico disso - disse.

O Vasco assinou um acordo na Justiça com Romário em 2003. Desde então, o clube vem pagando cerca de R$ 150 mil ao atacante. Até junho de 2008 restava pagar ao atacante R$ 13.934.800,00.

Apesar de não estar prevista na proposta orçamentária, as parcelas da dívida com Romário podem continuar a serem pagas normalmente pela diretoria em 2009. O GLOBOESPORTE.COM tentou contato com o presidente do Conselho Fiscal, Hercules Figueiredo Sant\"Ana, mas não teve sucesso.

Fonte: GloboEsporte.com