Raiz é ser Vasco: Metade dos finalistas da Copinha "cresceu" no clube

24/01/2019 às 17h01 - CATEGORIAS DE BASE

Raiz é ser Vasco. O lema da base cruz-maltina tem tudo a ver com o time que chegou à final da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Dos 20 jogadores do elenco, 10 deles começaram a carreira ainda crianças em São Januário.

O dado exemplifica como funciona a captação do Vasco. A ideia geral é formar os meninos desde as primeiras categorias, com foco nos garotos do Rio de Janeiro. Apenas três jogadores deste time foram contratados de equipes de fora: o zagueiro paulista Ulisses, o atacante brasiliense Tiago Reis e o atacante tocantinense Werick.

- Acredito que essa seja a melhor receita. Atletas serem formados desde novos nos clubes. Criam identidade muito grande com o clube, entre eles cria-se afinidade grande, de relacionamento. Para esse atleta há muito tempo no clube você ofereceu vários caminhos. Quando pega alguns atletas no meio do caminho pode ser que o atleta chegue com potencial, mas com uma bagagem menor - analisou o técnico Marcos Valadares.

O caso mais curioso é o do volante Caio Lopes. Ele chegou ao Vasco com cinco anos. Entretanto, deixou o clube em seguida e passou por Flamengo e Audax antes de retornar de vez, em 2015.

Uma questão importante desta política vascaína é a proximidade com os familiares. Em São Januário há uma pousada para os meninos que não são do Rio e uma escola, mas a grande maioria conta com o apoio da família.

- É importante para o desenvolvimento social deles. Ter o suporte da família ajuda bastante - completou Valadares.

O maior exemplo da captação do Vasco é o meia Lucas Santos. Ele é quem está há mais tempo no clube - chegou em 2005, com seis anos. Passou por todas as categorias e hoje é o principal nome da equipe.

- Eu tive a oportunidade de começar numa escolinha e ir para o Vasco. Deus colocou algumas pessoas na minha vida que fizeram surgir essa oportunidade - afirmou o camisa 10.

guns dos garotos são de outras cidades do Rio de Janeiro. São os casos do goleiro Lucão e do lateral-esquerdo Riquelme, captados em Barra Mansa, sul do estado, a partir de escolinhas.

E há quem tenha sido observado em rivais e se transferido para o clube: o volante Bruno, um dos destaques da Copinha, veio da Portuguesa-RJ em 2014.

O Vasco disputa a final da Copinha nesta sexta-feira, às 15h30 (de Brasília). O jogo acontece no Pacaembu, contra o São Paulo.

Foto: Globoesporte.comCopa SP
Copa SP

Fonte: GloboEsporte.com