Ramon relembra convivência com craque da Seleção e elogia Henrique

19/06/2018 às 12h40 - FUTEBOL

Embora tenha feito parte do elenco que conquistou o inédito título da Copa do Brasil na temporada de 2011, Ramon voltou ao Vasco da Gama no ano passado sob muita desconfiança. As declarações dadas pelo lateral-esquerdo durante as passagens por Corinthians e Flamengo fizeram com que grande parte dos torcedores cruzmaltinos encarassem seu regresso com um pé atrás.

Dentro de campo, porém, o experiente jogador voltou a apresentar o mesmo futebol que encantou todos em São Januário durante a primeira passagem e demonstrou estar totalmente comprometido com as cores do clube. Hoje, quase um ano após selar o retorno, o capixaba é uma das principais referências do Almirante, que irá aproveitar a parada para a Copa do Mundo para recarregar as energias.

- Esses dias de pausa serão importantes, principalmente para descansar a equipe que vinha numa sequência de jogos bastante cansativa. Teremos tempo para recuperar jogadores fundamentais e nos adaptarmos a maneira do Jorginho trabalhar. O torcedor está com receio em virtude da oscilação que demonstramos durante o início do Brasileiro. Precisamos diminuir os altos e baixos para terminarmos esse primeiro turno bem e iniciarmos o segundo de forma forte para conquistarmos pontos e alcançarmos os nossos objetivos - declarou o atleta.

Com mais de 100 jogos disputados pelo Gigante da Colina, Ramon não participou de muitas partidas durante o primeiro semestre de 2018 por estar se recuperando de uma lesão no ligamento cruzado anterior do joelho direito. Engana-se quem pensa, entretanto, com que o lateral-esquerdo não deu sua contribuição para o grupo. O camisa 27 foi uma espécie de conselheiro para Henrique. O prata da casa o tem como um exemplo a ser seguido.

- Vejo muitas semelhanças entre eu e o Henrique. Costumo dizer que ele é hoje o que eu era quando tinha 24 anos, pela maneira de jogar, pelo jeito de ser. Independente da sermos da mesma posição, vou procurar sempre ajudá-lo, pois é um garoto que admiro e que possui um potencial muito grande. Fico feliz por ser uma referência para ele, até porque busco e sempre busquei ser um exemplo para todos que estão ao meu redor. Quando sofri aquela lesão no ano passado, no jogo contra o Flamengo, ele foi o primeiro a chegar até mim. Choramos e oramos juntos para que aquele sofrimento passasse logo. Graças a Deus, tudo foi superado e hoje estamos juntos de novo - afirmou o experiente lateral.

Assim como a grande maioria do povo brasileiro, o capixaba tem aproveitado os dias de recesso para acompanhar de perto a disputa da Copa do Mundo. O principal torneio do planeta ainda está no início, mas um jogador já deu orgulho para o lateral-esquerdo. Trata-se de Philippe Coutinho, cria da equipe de São Januário e autor do primeiro gol do país no Mundial. Ramon teve a oportunidade de jogar ao seu lado nos anos de 2009 e 2010.

- O Coutinho sempre foi um cara muito diferente. Ele já demonstrava uma qualidade e um entendimento tático absurdo com apenas 16 anos. É claro que ele oscilava um pouco durantes as partidas, o que era normal em virtude da idade, mas naquele momento todo mundo sabia e ninguém duvidada que ele tornaria um grande jogador e chegaria na Seleção Brasileira. Fiquei feliz com o gol marcado por ele na estreia. Apesar do empate, eu acredito muito na equipe. Temos um treinador muito sério e bastante preparado para a responsabilidade que tem. O grupo também é de alto nível. Todos os jogadores jogam em clubes gigantes e são destaques - concluiu Ramon.

Fonte: Site oficial do Vasco

Enquete

Você é favorável ao retorno de Antônio Lopes no cargo de dirigente?

Deixe seu comentario