Relembre as opiniões de Felipão sobre Eurico Miranda

07/07/2006 às 18h38 - IMPRENSA

Antes da disputa da semifinal da Copa João Havelange, em dezembro de 2000, entre Vasco e Cruzeiro, o técnico do time mineiro (Luiz Felipe Scolari) e o vice-presidente de futebol cruzmaltino (Eurico Miranda) trocaram farpas por conta do intervalo entre as partidas e o adiamento do primeiro jogo entre os dois times. Veja o que Felipão disse sobre o presidente do Vasco, em matéria do Jornal o Globo de 15/12/2000:

- Acho que após este incidente não trabalharia mais lá por dinheiro algum. Foi por causa dessas situações é que pensei bem quando fui convidado e não aceitei.

- Quando essa pessoa quer, rasga a lei. Em outras, beneficia-se dela. Em 98, quando treinava o Palmeiras, ele já nos deixou em campo esperando pelo mesmo motivo, amparado pelo mesmo sindicato. Mais uma vez, estamos nos sentindo ridicularizados.

- Olhem este documento: quem não cumpriu o que assinou? Então, está dito quem é a pessoa. É preciso ter honradez. Se esta assinatura não vale, isso é o caos da pessoa e da sociedade. Hoje decretamos a falência do futebol - afirmou sobre um documento produzido, dia 4 (de dezembro/2000), por todos clubes brasileiros que disputaram as Copas Mercosul e João Havelange. O nome de Eurico estava lá, destacado por caneta amarela, como um dos signatários do compromisso de cumprir determinadas datas.

Fonte: Assessoria de Imprensa do MUV