Repórter diz que não foi assediada ou abusada durante Corinthians x Vasco

19/11/2018 às 20h31 - FUTEBOL

Depois de rever diferentes imagens do caso, Fabíola Andrade, repórter da TV Globo, chegou à conclusão de que não foi abusada ou assediada por um auxiliar de filmagem durante o jogo entre Corinthians e Vasco, no último sábado (17), no momento em que jogadores das duas equipes se desentendiam no gramado. Ela disse ter conversado com o colega nas últimas horas, esclareceu a cena e atestou a inocência do profissional.

“Conversei com o meu colega que trabalha comigo há cinco anos. Ele me procurou várias vezes hoje. Pra mim não aconteceu assédio ou abuso. Ele estava manuseando o cabo de áudio que fica preso à minha roupa durante a transmissão, situação comum em dias de jogos”, explicou no Instagram.

Ainda na madrugada de domingo para segunda-feira, o primeiro vídeo a circular nas redes sociais fez muitas pessoas acreditarem que o profissional teria passado a mão nas nádegas da repórter. No entanto, as novas imagens analisadas por Fabíola mostraram que ele estava apenas enrolando o cabo de um equipamento.

“Agradeço todas as manifestações de apoio e solidariedade, seja de amigos, seguidores, telespectadores, clubes e movimentos que lutam pelo respeito e pela igualdade de gênero. O episódio serviu para mostrar, mais uma vez, que essa luta se fortalece cada vez mais”, completou a jornalista.

O UOL Esporte apurou que Fabíola esteve reunida com o Grupo Globo durante toda a manhã desta segunda-feira (19). Em contato com a reportagem, ela pediu para não falar mais sobre o assunto.

“A Globo e o SporTV esclarecem que, durante a partida entre Corinthians e Vasco da Gama disputada no último sábado pelo Campeonato Brasileiro, foram veiculadas imagens que deram margem a interpretações equivocadas. Os profissionais envolvidos foram ouvidos e as imagens foram analisadas com cautela. Diferentes ângulos e imagens com qualidade melhor mostram nitidamente que o auxiliar de câmera está manipulando os cabos do microfone e que não houve qualquer desrespeito, o que já foi reconhecido pela própria repórter em suas redes sociais”, afirmou a emissora em nota.

Apoio de colegas

Depois da postagem de Fabíola, a repórter do SporTV recebeu apoio de alguns colegas do Grupo Globo.

“Que postura f…., Fabíola! Te admiro e respeito muito! Minha solidariedade ao nosso colega de trabalho e meu pedido de desculpas pelo julgamento prévio”, disse a apresentadora Bárbara Coelho, do Esporte Espetacular.

Outro a se manifestar foi Gustavo Villani, um dos principais narradores da emissora e responsável por comandar a transmissão do jogo entre Corinthians e Vasco, no fim de semana. O locutor aplaudiu o posicionamento da colega.

“Que bom que foi tudo esclarecido! Todo o meu carinho a você e ao seu auxiliar que foi condenado previamente, e que, espero, esteja bem”, falou a apresentadora Janaina Xavier.

“Boa, Fabiola! Você é das pessoas mais justas e honestas que eu conheci nessa vida. Tenho certeza que você jamais seria injusta com ninguém. Obrigada pelo esclarecimento”, completou a comentarista Ana Thaís Matos.

“Que bom que tudo se esclareceu Fabiola Andrade”, finalizou o narrador Jader Rocha.

Corinthians e jornalistas repercutiram acusação inicial

Quando citou as “manifestações de apoio” em seu texto, Fabíola se referiu às publicações do Corinthians, que repudiou o que pensava ser um caso de assédio sexual, e do movimento “DeixaElaTrabalhar”, formado por jornalistas esportivas que lutam contra o machismo na profissão. Antes de rever as imagens, quando ainda pensava ter sido vítima de assédio, a repórter procurou o grupo e deu autorização para que fizessem o primeiro post.

“O movimento #DeixaElaTrabalhar expressa profunda indignação pelo que aconteceu na partida entre Corinthians x Vasco, no último sábado (17/11), em Itaquera. As imagens que circulam nas redes sociais mostram o que, lamentavelmente, acontece em diferentes contextos, no metrô, na rua, no estádio e escancaram atitudes que devem ser repudiadas e punidas”, disse o “DeixaElaTrabalhar” em sua primeira nota sobre o caso.

Fabíola, estamos com você ❤️ pic.twitter.com/1JvPyeil8p

— #Deixaelatrabalhar (@deixaelatrab) 19 de novembro de 2018

Em seguida, o grupo voltou atrás e compartilhou o texto de esclarecimento da jornalista; no Twitter, o coletivo ainda acrescentou: “Fabíola, estamos com você”. O Corinthians também retificou seu posicionamento.

“Primeiramente, gostaríamos de pedir desculpas aos profissionais envolvidos e à Fiel pelo mal entendido. De qualquer forma, estaremos sempre juntos nessa causa. Também acreditamos que saímos todos fortalecidos pela demonstração de solidariedade de tantas pessoas de tantos lugares. É bom saber que Estádio é lugar de mulher, onde se #DeixaElaTrabalhar e onde se #RespeitaAsMinas”, escreveu o clube.

E também acreditamos que saímos todos fortalecidos pela demonstração de solidariedade de tantas pessoas de tantos lugares. É bom saber que Estádio é lugar de mulher, onde se #DeixaElaTrabalhar e onde se #RespeitaAsMinas. TMJ pic.twitter.com/4WaD6yg3EU

— Corinthians (@Corinthians) 19 de novembro de 2018

Fonte: Blog Uol Esporte vê TV

Mercado

Não Confirmado

Você aprova a saída de Leandro Castan?

Especulações Mercado