Rescisão de contrato de TV no Carioca divide clubes

03/07/2020 às 09h26 - FUTEBOL

A TV Globo notificou nesta quinta-feira os clubes e a Federação de Futebol do Rio (Ferj) a respeito da decisão de rescindir o contrato dos direitos de transmissão das partidas do Carioca. O acordo tinha duração até 2024. A medida teve efeito imediato. Por isso, Macaé x Fluminense e Vasco x Madureira não foram transmitidos pelo Premiere. Apesar do rompimento, a Globo assegurou o pagamento das cotas previstas para o ano.

Segundo a emissora, a medida foi tomada porque a exclusividade das transmissões não foi respeitada, já que o Flamengo veiculou via internet a partida contra o Boavista, quarta. O rubro-negro não tinha vínculo com a Globo, mas o clube de Saquarema, sim.

O efeito nas próximas partidas do Estadual ainda é incerto, já que a Ferj pediu aos clubes que tinham contrato com a emissora que não transmitam suas partidas até “posterior decisão”. Mas o Vasco já contrariou a entidade e exibiu à noite a partida contra o Madureira, que não concordou.

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, disse que o clube transmitirá a semifinal da Taça Rio, domingo, quando será mandante.

Pensando nas edições futuras do Estadual, algo que interessa diretamente os pequenos, o fim do contrato cria preocupação a respeito dos caminhos para geração de receitas. Ao menos em termos políticos, o Fla reiterou o apoio aos participantes do torneio.

— Temos compromisso com os clubes de permanecer no campeonato, investindo nele, colocando nossa melhor equipe — disse Landim em live com influenciadores digitais e torcedores rubro-negros.

O Fluminense informou que enviará ofício à Globo para indagar se haverá liberação para transmissão até o fim do Estadual. O jogo contra o Macaé ficou “às escuras”. O Botafogo avalia o cenário.

Com cautela, os clubes avaliam os efeitos da medida da Globo. Em nota, a Ferj se disse surpreendida com a decisão e disse que “apresentará a contra notificação”. Mas esse movimento não convenceu o Vasco.

— Com surpresa recebemos a decisão da emissora de rescindir o contrato. Entendendo que estamos liberados por conta da rescisão, transmitimos a partida — disse Alexandre Campello, presidente do Vasco.

No enredo, a Medida Provisória 984 é ingrediente crucial. Ela dá ao mandante a prerrogativa de negociar seu direito de arena. Mas a visão da Globo é que a MP não altera contratos em vigor. Assim, seguiam ligados à TV os direitos dos demais clubes, mesmo como visitante.

Mas foi com base em outra interpretação da MP que o Flamengo transmitiu o jogo no Maracanã. Na quinta, depois do envio da notificação aos clubes, a Justiça julgou procedente o agravo de instrumento da Globo, cujo objetivo era evitar a transmissão do Fla, sob pena de multa de R$ 2 milhões.

— A Globo continua sendo a principal parceira comercial do Flamengo. Temos o contrato do Brasileiro e vamos honrar — disse Landim.

Para embasar a rescisão, a Globo considerou que a Ferj deu anuência à transmissão do Flamengo x Boavista. A emissora sublinhou que o artigo 136 do Regulamento Geral de Competições (RGC) estabelece como “prerrogativa exclusiva da Ferj autorizar a exploração comercial do nome, marcas, símbolos, publicidade estática e demais propriedades inerentes às suas competições, cabendo-lhe ainda autorizar a transmissão, retransmissão ou reprodução de imagens, por quaisquer meios, das partidas de suas competições”.

Fonte: Agência O Globo