Ricardo Graça valoriza oportunidade como titular

12/04/2019 às 16h14 - CLUBE

Ricardo Graça recebeu uma missão complicada quando Leandro Castan sentiu dores musculares na final da Taça Rio diante do Flamengo. O jovem zagueiro foi o escolhido pelo técnico Alberto Valentim para substituir o capitão e deu conta do recado. Titular nos duelos seguintes, contra Bangu e Avaí, Ricardo teve boas atuações e ajudou o Vasco a conseguir a classificação para a decisão do Campeonato Carioca e para a quarta fase da Copa do Brasil.

Foto: Rafael Ribeiro/Vasco.com.brRicardo Graça em ação durante treino do Vasco

- Um momento muito bom. Fui bem nos dois jogos e os objetivos foram alcançados. O treinador passou uma confiança muito grande, o grupo, o próprio Castan, que foi quem eu acabei substituindo. Todos tem uma parcela positiva nisso. Vou continuar trabalhando para quando surgir uma nova oportunidade, dar conta do recado - disse o jogador, que lembrou do histórico de confrontos que teve contra o rival da decisão, tanto na base, quanto no profissional:

- Tenho boas lembranças de confrontos contra o Flamengo na base e no profissional. A última não foi tão boa. Ano passado foi o jogo que me firmei, renovei meu contrato e joguei a Libertadores. Espero que a próxima lembrança seja muito boa e a gente saia com o título. Espero que seja um bom jogo, acho que as duas equipes vão procurar jogar. São duas equipes de muita qualidade. Acredito que será um bom jogo, seja um espetáculo e no fim a gente saia sorrindo. 

O defensor também falou sobre a disputa por posição na zaga vascaína. Ricardo ressaltou que a briga por uma vaga na equipe titular é importante e sadia para os jogadores e o clube, revelou o que tira de nomes mais experientes como Castan e Werley e afirmou que o Vasco está preparado para a decisão diante do Flamengo.

- É uma disputa sadia. O Castan é um exemplo dentro e fora de campo. Quanto mais tempo eu ficar perto, melhor. Se ele voltar, vou ficar muito feliz. Caso eu jogue, estou preparado e vou buscar fazer um grande jogo. É continuar trabalhando. Os dois são muito parecidos na questão da liderança. Em falar, jogar. O Werley sempre me dá bons toques. Ele me passa confiança, dá bons conselhos durante os jogos. Estamos muito bem servidos de zagueiro. Além dos dois, tem o Miranda, o Luiz Gustavo, o Henríquez. Tento sempre acabar o dia tirando uma lição e um aprendizado diferente. Foi a confiança de todos eles que me fizeram ir bem nesses jogos e agora é continuar assim - finalizou.

Fonte: Site oficial do Vasco