São Januário vira trunfo do Vasco para escapar do Z-4

11/10/2018 às 08h18 - FUTEBOL

O técnico Alberto Valentim não vem fazendo um bom trabalho à frente do Vasco. Em nove jogos o time conquistou apenas uma vitória, quatro empates e quatro derrotas. Somou 7 pontos dos 27 disputados. O aproveitamento é de 26%, superando apenas a média de pontos do lanterna Paraná, que tem 20,2%. O Sport, penúltimo colocado do Brasileirão, tem 32,1% de aproveitamento dos pontos que disputou.

Em comparação aos outros técnicos que comandaram o Vasco no Campeonato Brasileiro, Alberto Valentim também é superado no aproveitamento de pontos. O primeiro nem chegou a ser efetivado na função. Trata-se de Valdir Bigode, que foi interino em quatro jogos e permaneceu invicto com uma vitória e três empates, somando 6 pontos dos 12 disputados. Aproveitamento de 50%.

Em seguida vem Zé Ricardo, com 45,8% de aproveitamento. Nas oito partidas à beira do campo, conquistou três vitórias, dois empates e três derrotas, conseguindo 11 dos 24 pontos em disputa. Por fim, ainda melhor que Alberto Valentim, foi o técnico Jorginho. Nos sete jogos, teve duas vitórias, um empate e quatro derrotas, 7 pontos dos 21 que disputou. Aproveitamento de 33%.

Aproveitamento positivo em casa

O técnico Alberto Valentim comandou o Vasco apenas uma vez em São Januário, conquistando a sua única vitória, ao bater o Bahia por 2 a 1. Esse fator acaba pesando contra o treinador, quando os números são avaliados. Afinal de contas, o Cruzmaltino ainda não venceu fora do Caldeirão. Ao todo são 17 jogos, com oito empates e nove derrotas, somando apenas 8 pontos dos 51 disputados. Aproveitamento de 15,7%. Estão contabilizadas as três partidas como mandante fora de São Januário. Derrota e empate, em Brasília, para Flamengo e Corinthians, e novo revés para o Santos, no Maracanã

Em compensão, dentro da Colina Histórica, o Vasco mostra um desempenho satisfatório. Jogando em casa, o Cruzmaltino disputou 11 partidas, com sete vitórias, dois empates e duas derrotas, somando 23 pontos dos 33 disputados, aproveitamento de 69%. No entanto, os adversários em casa até o final do Campeonato Brasileiro, não são nada fáceis. Dos cinco, três brigam pelo título. Internacional, São Paulo e Palmeiras. Completam a lista Cruzeiro, já no próximo domingo, e Atlético-PR, teoricamente o rival menos complicado. Levando em consideração os resultados contra esses times como visitante, o retrospecto não é nada agradável para o torcedor. Apenas um ponto conquistado, empate diante do Cruzeiro, no Mineirão.

Vencer como visitante

Na prática, para conseguir escapar do rebaixamento, o Vasco vai precisar vencer fora de casa. Dos cinco confrontos, dois são contra adversários diretos pela permanência na Séria A. Enfrenta o Sport, após jogar com o Cruzeiro, e pega o Ceará, na última rodada do Brasileirão, jogo que promete fortes emoções. O Vasco ainda tem um clássico diante do Fluminense, no Maracanã, além de encarar Grêmio e Corinthians. Jogando como mandante diante dessas equipes, o time vascaíno venceu duas, empatou duas e perdeu uma, conquistando 8 dentre os 15 pontos em disputa.

Se o Vasco ganhar os mesmo pontos que conquistou no primeiro turno, diante dos mesmos adversários, o Cruzmaltino vai somar 9 pontos, chegando a 40, pontuação que nunca livrou a equipe vascaína do rebaixamento. Portanto, a partida do próximo domingo, contra o Cruzeiro, é primordial para o Vasco carimbar a permanência na primeira divisão.

Foto: Reprodução São Januário
São Januário

Fonte: Esporte24Horas

Especulação

Especulado

Você aprova a contratação de Guerra?

Especulações Mercado