Segundo a revista Placar, Romário tem apenas 889 gols

12/02/2007 às 13h42 - FUTEBOL

Os três gols marcados contra o Volta Redonda, no domingo, deixaram Romário a apenas dez gols do milésimo, sua grande obsessão atualmente. Os números são do próprio \"Baixinho\", que leva em conta toda e qualquer partida, mesmo antes de se profissionalizar. A revista Placar resolveu checar a estatística e constatou que a conta é um pouco diferente. faltam, na verdade, 111 gols para a marca milenar.

Há uma \"pequena\" diferença de 101 gols entre a lista dele e a de Placar. Entre tantas comemorações, algumas aconteceram em jogos amadores, outras foram em jogos não-oficiais e algumas, ao que parece, sequer existiram. Abaixo você confere as diferenças encontradas na pesquisa. No total, Romário diz que já marcou 990 gols. Levando em conta as diferenças abaixo, ele marcou \"apenas\" 889 gols.

Gols como amador - 71 gols

Romário contabiliza 7 gols pelo infantil do Olaria e mais 64 gols até se profissionalizar pelo Vasco, no início de 1985. Placar e outras publicações sérias costumam começar a conta apenas no momento em que o jogador se profissionaliza.

PSV-HOL - 9 gols

O Baixinho diz que pesquisadores de sua confiança têm registrado 9 gols em partidas que, segundo o PSV Eindhoven-HOL, nunca existiram. Em 1989, foram duas partidas:

PSV 3 x 1 Malines-BEL, 31/1/1989 (3 gols)

PSV 3 x 1 Malines-BEL, 4/2/1989 (2 gols)

Possivelmente, essas partidas foram apenas jogos-treino. O PSV dificilmente jogaria oficialmente contra o KV Mechelen (ou Malines, como também era conhecido o clube, principalmente pelos italianos) dois dias antes e dois dias depois da final da Supercopa Européia. Provavelmente, o jogo foi contra o outro time da cidade de Mechelen, o KRC Mechelen, que também era chamado de Malines por alguns.

Em 1992, o Baixinho conta com mais esses dois jogos:

PSV 2 x 0 Valencia-ESP, 29/8/1992 (2 gols)

PSV 2 x 2 Barcelona-ESP, 30/8/1992 (2 gols)

Romário jura que se lembra dos gols que fez no Valencia. Do outro jogo nem se recorda. Segundo a lista do Baixinho, esses jogos foram válidos pelo torneio de Valencia. Em Valencia, é disputado um tradicional torneio desde 1959 (Trofeo Naranja) e a única vez em que o PSV jogou esse torneio foi em 1974. Nos registros do Barça, o clube não enfrentou o PSV em agosto de 1992. O PSV também não tem esses jogos em seus arquivos. O clube holandês disputou o Torneio Ramón de Caranza nos dias 27 e 29 de agosto de 1992, quando enfrentou Real Madrid e Cadiz, respectivamente. Pelo lado do Barcelona, não há nos registros de jogos contra o PSV no dia 30 de agosto de 1992. O time espanhol jogou contra Mallorca (no dia 29) e Zaragoza (no dia 31 de agosto).

Barcelona - 0 gol

Esses até o Baixinho já retirou da lista. Até o começo do ano, Romário contabilizava 55 gols pelo Barcelona. O atacante contava com dois gols na vitória por 5 x 1 sobre o Parma. Porém, o jogo foi 0 x 0. Na lista de Romário constava: Barcelona 5 x 1 Parma-ITA, dia 31/8/1993 (2 gols). Porém, depois ele mesmo trocou para Barcelona 0 x 0 Parma-ITA, dia 31/8/1993 (0 gol).

Jogos Festivos - 13 gols

Placar considera 4 gols em jogos festivos de Romário, assim como considerou nas listas elaboradas para Pelé e Zico. Em todas essas ocasiões, os jogos foram disputados por jogadores profissionais. São eles:

Seleção da América do Sul 4 x 3 Seleção da Europa, 8/11/1995 (3 gols)

Seleção Carioca 1 x 1 Seleção Paulista, 10/10/2004 (1 gol)

Outros três jogos festivos em que o Baixinho contabiliza seus gols não são considerados. O primeiro é de 1993, quando Romário jogou com a camisa do América numa despedida do ex-atacante Luisinho Lemos. O jogo não teve súmula e contou com vários jogadores não-profissionais. Em dois jogos na Europa, vários jogadores já aposentados estiveram presentes. Os outros cinco gols que fez foram pela Seleção do Tetra em amistosos contra combinados mexicanos, liderados pelo ex-goleiro Jorge Campos. Os dois times, porém, foram formados por jogadores que já haviam encerrado a carreira.

América-RJ 11 x 5 Amigos do Luisinho, 23/12/1993 (4 gols)

PSV 88-HOL 2 x 3 PSV Stars-HOL, 6/8/2002 (2 gols)

Amigos do Aldair 3 x 3 Roma-ITA, 2/6/2003 (2 gols)

Seleção do Tetra 2 x 1 Combinado Mexicano, 10/11/2004 (2 gols)

Sel. do Tetra 4 x 3 Combinado Mexicano, 29/4/2005 (3 gols)

Vasco - 8 gols

Segundo o levantamento do pesquisador e historiador do Vasco, Gustavo Cortês, Romário fez 295 gols pelo clube cruzmaltino. O Baixinho contabiliza 303 e outras fontes contam ainda mais cinco gols (308). A diferença está nos jogos anulados pelo STJD no ano passado contra o Brasiliense e Figueirense e nos amistosos realizados pelo Vasco em pré-temporadas. Segundo Gustavo, alguns critérios adotados pelos historiadores diferem jogos oficiais de \"casos especiais\", como esses que entram nas contas de Romário. Nos casos especiais, o clube jogou com uma equipe mista, formada por juniores e reservas e que muitas vezes era completada apenas com Romário e Dinamite só para que o cachê do clube fosse maior. Em outros casos, os jogos não tiveram caráter oficial já que o Vasco entrou sem uniforme de jogo ou ainda porque a partida não teve 90 minutos. Além disso, no jogo contra a Seleção de Novos de Senegal, em 1987, os gols da vitória do Vasco foram feitos por Roberto, Geovani e Zé Sérgio.

Os jogos excluídos por Placar da lista de Romário são:

Vasco 3 x 0 Sel. de Valença-RJ, 2/2/1986 (1 gol)

Vasco 3 x 0 Seleção de Novos de Senegal, 11/2/1987 (1 gol)

Vasco 3 x 0 Caratinga-MG, 15/5/1986 (1 gol)

Vasco 9 x 0 Motorista-ES, 1/7/1986 (3 gols)

Vasco 2 x 2 Brasiliense, 24/4/2005 (1 gol)

Vasco 2 x 1 Figueirense, 7/8/2005 (1 gol)

Já esses jogos abaixo levantados por pesquisadores recentemente, que nem o próprio Romário considera, também não entram nas contas de Placar por serem classificados como \"casos especiais\".

Vasco 3 x 0 Costa do Marfim, 26/1/1986 (2 gols)

Vasco 2 x 0 Seleção do Rio das Flores-RJ, 31/1/1986 (1 gols)

Vasco 6 x 0 Seleção da Paraíba do Sul-RJ, 24/1/1988 (3 gols)

Fonte: Placar