Silêncio, provocação e fim de jejum: Maxi "não tem pena" em clássico

10/03/2019 às 08h14 - FUTEBOL

O aviso da assessoria de imprensa do Vasco veio rápido após a partida: Maxi López não falaria na zona mista. O argentino, geralmente solícito no pós-jogo, evitou se manifestar depois de uma partida agitada, tanto dentro quanto fora de campo.

Foto: André Durão / Globo EsporteMaxi López

De pênalti, Maxi fez o gol do empate do Vasco aos 50 minutos do segundo tempo. Até ali, tinha uma atuação extremamente apagada. Ele participou pouco do jogo, ao contrário do que o torcedor se acostumou a vê-lo em 2018, quando ajudava inclusive na armação do time.

Na comemoração, Maxi deixou escapar certo incômodo. Foi em direção à torcida do Vasco com a mão no ouvido, como se quisesse a reação. Repetiu o gesto em direção ao setor misto do Maracanã. Após o apito final, voltou a sinalizar, desta vez para os rubro-negros e chegou a se envolver em rápida confusão com um funcionário do Flamengo.

O clima de provocação entre Maxi e o Flamengo vem desde o início do ano. Após receber uma mensagem de um rubro-negro em uma de suas redes sociais, o argentino replicou, afirmando que não teria pena no clássico, uma alusão a uma mensagem de voz de um vascaíno queviralizou na Internet.

O que valeu para o argentino foi o fim do jejum. Maxi não marcava há seis jogos, desde o empate com o Juazeirense, pela Copa do Brasil, em 6 de fevereiro. O atacante, porém, ainda pode melhorar: seus dois gols na temporada foram de pênalti.

Maxi também está às voltas com a renovação de seu contrato com o Vasco. As partes seguem conversando, mas ainda não chegaram a um acordo: seu atual vínculo se encerra em dezembro.

Fonte: GloboEsporte.com